40 cidadãos angolanos foram deportados dos EUA em 2019

Gearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion

De acordo com o relatório de deportações do ano fiscal de 2019 (01 de Outubro de 2018 a 30 de Setembro de 2019) da agência federal norte-americana para a Imigração e Alfândegas ( Immigration and Customs Enforcement (ICE), consultados pela Lusa, o número de cidadãos angolanos deportados, por vários motivos, mas sobretudo imigração ilegal, subiu para 40, face aos 32 de 2018.

Ainda segundo o relatório de 2019 do ICE que actua na jurisdição do Departamento de Segurança Interna norte-americano, Cabo Verde lidera a lista de deportados dos PALOP pelos Estados Unidos com 50 cidadãos, uma ligeira descida face aos 68 de 2018.

Nos Estados Unidos reside a maior comunidade cabo-verdiana fora do arquipélago, a qual está estimada em 250.000 pessoas, concentradas sobretudo no Estado de Massachusetts.

O total de cidadãos da Guiné-Bissau deportados pelos agentes daquela força policial desceu de cinco para quatro. Depois de em 2018 não ter tido qualquer deportação. Moçambique viu três cidadãos nacionais expulsos do país no ano passado, enquanto São Tomé e Príncipe voltou a não ter nenhum caso em 2019.

No total, os Estados Unidos deportaram no ano fiscal de 2019 um total de 267.258 cidadãos de várias nacionalidades, um aumento face aos 256.085 do período anterior.

O Brasil viu o número de deportados aumentar de 1.691 para 1.770, o mesmo acontecendo com Portugal, que passou de 96 em 2018 para 101 em 2019, enquanto Timor-Leste voltou a não registar qualquer caso.

Fonte: Expresso das Ilhas, Lusa.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.