A Cantar em Português #FICOEMCASA iniciativa da UCCLA

kalola Store

Num contexto em que os espectáculos foram adiados, as exposições proteladas e a cultura, de uma maneira geral, está a passar por uma fase menos favorável, a UCCLA apresenta “A Cantar em Português #FICOEMCASA” numa iniciativa que tem como missão trazer música, com autores dos países de língua portuguesa, num momento em que milhares de pessoas se encontram em isolamento social, resultado da pandemia da Covid-19.

Texto do Secretário-Geral da UCCLA, Vítor Ramalho

Como sucedeu com parte significativa das instituições, também a UCCLA passou a ter todos os colaboradores em casa em teletrabalho por efeito da declaração do estado de emergência causado pela COVID-19.

Todos eles, sem excepção, continuaram a dar largas à imaginação com o mesmo objectivo comum: contribuir para o aprofundamento das relações com os munícipes das cidades dos países ou regiões de língua oficial portuguesa, objectivo que integra um desígnio comum de afirmação no mundo. Por esse motivo e pela minha parte não posso deixar de agradecer a todos os colaboradores da UCCLA que, com espírito de servir, têm continuado a honrar a instituição.

Daí que tivéssemos passado desde logo a divulgar a dimensão da pandemia e as medidas adoptadas por cada um dos países com cidades associadas da UCCLA para a combater, com a maior divulgação nas plataformas digitais que utilizamos. De igual modo, desafiámos os escritores de língua portuguesa para produzirem pequenas produções literárias contribuindo por via delas como instrumentos de reflexão sobre o novo modelo de vida com que poderemos ser confrontados no futuro.

A cultura não pode deixar de estar presente nessa reflexão.
E porque é assim, tencionamos publicar em livro esses contributos salvaguardando critérios editoriais de qualidade.

Sendo óbvio que venceremos a pandemia, nenhuma das actividades que vínhamos desenvolvendo parou.

Registamos a esse propósito os projectos em curso na Guiné-Bissau, Moçambique ou Cabo Verde por exemplo, com ou sem parcerias, que vão desde o combate pela educação até à defesa e valorização dos centros históricos das cidades, e terminando em respostas à mobilidade urbana não esquecendo a solidariedade devida às vítimas de calamidades naturais como a que há meses atingiu com enorme violência a população da cidade da Beira.

Admitindo que o retorno possível à normalidade da vida ocorrerá brevemente, estamos a projectar retomar as iniciativas que têm marcado a dinâmica da UCCLA, algumas delas desenvolvidas nas instalações da sua sede, logo que essa abertura ocorra.

As canções que integram este reportório musical são um elo desta cadeia, que se exprime pela 4.ª língua mais falada do mundo, numa singular diversidade, mas que a todos une, resultado de um tronco que é comum.
Agradeço aos que aceitaram o repto da UCCLA, autorizando a divulgação das canções, a todos os colaboradores da UCCLA, destacando as técnicas que constam na ficha técnica pela ideia e produção desta iniciativa “A Cantar em Português #ficoemcasa”.

Os artistas que autorizaram a divulgação das suas canções foram Camila Masiso (Brasil), Cao Bei (China), Costa Neto (Moçambique), Guto Pires (Guiné-Bissau), Paulo de Carvalho (Portugal), Paulo Flores e Yuri da Cunha (Angola), Tonecas Prazeres (São Tomé e Príncipe) e Zézé Barbosa (Cabo Verde).

Clique nas imagens para ver e ouvir os artistas

Camila Mariso
Cao Bei
Costa Neto
Guto Pires
Paulo de Carvalho
Paulo Flores e Yuri Cunha
Tonecas Prazeres
Zezé Barbosa

Fonte: Notícias UCCLA – n.º 70, 24 de Abril de 2020

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.