A pedido de Angola, Cabo Verde mantém presidência da CPLP até 2021

kalola Store

Angola decidiu não assumir a presidência da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, como previsto para Julho, e propôs a Cabo Verde manter o lugar até ao próximo ano. A proposta foi aceite como confirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano Luís Filipe Tavares.

Por causa dos efeitos da covid-19, Angola propôs que Cabo Verde se mantivesse na presidência da Comunidade de Países de Língua Portuguesa [CPLP] até 2021

Numa entrevista à Televisão de Cabo Verde (TCV), Luís Filipe Tavares disse que o Conselho de Ministros Extraordinário (reunião dos chefes da diplomacia dos países lusófonos) deverá acontecer ainda este ano, em Cabo Verde, para debater a proposta de mobilidade, “se a situação da pandemia o permitir”.

Em relação à cimeira, recebemos há poucos dias de Angola uma solicitação de como gostariam que Cabo Verde continuasse a assumir a presidência da CPLP até 2021, porque Angola diz que neste momento não tem condições, tendo em conta a pandemia e a evolução dos próximos meses em relação a esta doença

Em Janeiro, o secretário-executivo da CPLP, Francisco Ribeiro Telles, afirmou que a cimeira de chefes de Estado e de Governo dos Estados-membros da comunidade tinha ficado marcada para Setembro, dia 2 e 3, embora habitualmente se realize em Julho, mês de aniversário do organismo.

“Cabo Verde já respondeu que está disponível para continuar na presidência da CPLP até Julho de 2021”, afirmou Luís Filipe Tavares, garantindo que, até lá, haverá “tempo suficiente” para se analisar a questão da mobilidade, cuja proposta de Cabo Verde já foi consensualizada entre os nove Estados-membros e será ratificado na cimeira de Luanda.

A cimeira de Luanda marcará o fim do mandato da presidência cabo-verdiana da CPLP e o início da presidência angolana.

Fonte: Euronews

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.