Queixa na PGR contra Isabel dos Santos

kalola Store

Sonangol reclama dividendos da Galp e acusa Isabel dos Santos de os desviar.

Depois da exoneração, em novembro, de Isabel dos Santos do cargo de presidente do Conselho de Administração da Sonangol (Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola) pelo novo presidente angolano, João Lourenço, a nova gestão da petrolífera, encabeçada agora por Carlos Saturnino, alega irregularidades no recebimento e distribuição dos dividendos a que tem direito na petrolífera portuguesa Galp.

A notícia é avançada hoje pelo Correio da Manhã, que dá conta que a Sonangol terá já enviado uma queixa-crime à Procuradoria Geral da República de Angola contra Isabel dos Santos por alegados desvios destes dividendos, que totalizaram mais 412 milhões de euros em 2016.

O Correio da Manhã cita fontes ligadas ao Governo angolano que garantem que será também pedida a colaboração da PGR portuguesa para a investigação deste processo.

Recorde-se que a Sonangol e a Galp têm uma parceria de longo prazo concretizada na Amorim Energia, que detém 33,4 % do capital da petrolífera portuguesa. Nessa sociedade, a família de Américo Amorim tem 55% e a Esperanza Holding, controlada pela Sonangol mas com uma participação própria de Isabel dos Santos, tem 45%.

Segundo o Relatório e Contas da Galp, parte daquele montante (206 milhões de euros) foi logo distribuído em setembro de 2016, sob a forma de adiamento por conta de lucros do exercício, sendo o restante (mais 206 milhões) distribuído durante este ano.

Trata-se de mais um desenvolvimento que vem pôr em causa a gestão de Isabel dos Santos à frente da Sonangol. Fonte próxima da empresária nega qualquer tipo de irregularidades e diz que “está neste momento montada uma campanha de difamação contra a Engenheira Isabel dos Santos”.

A mesma fonte vem acrescentar que a anterior administração da Sonangol “sempre esteve disponível para esclarecer as dúvidas que pudessem surgir com a sua gestão”, mas que nenhum esclarecimento foi solicitado.

Empresária nega envio de 57 milhões para o Dubai.

O site angolano Club-K diz que Isabel dos Santos transferiu 57 milhões de euros da Sonangol, através do BIC, para uma conta da Esperanza, sociedade de que é dona no Dubai, após ter sido exonerada.

Fonte próxima da empresária diz que a notícia é “falsa”, garantindo que a petrolífera nunca pediu esclarecimentos. O Banco de Portugal diz também desconhecer qualquer queixa da Sonangol sobre a matéria.

Fonte: Dinheiro Vivo/ CM

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.