Açores: Capitania do Porto de Ponta Delgada destaca passagem de Simão Toco pelo Farol da Ferraria

A passagem do nacionalista e líder religioso angolano, Simão Gonçalves Toco pelo Farol da Ferraria, na localidade de Ginetes, na Ilha de São Miguel (Açores), tem agora, o merecido reconhecimento do Governo Regional dos Açores, que através da Capitania do Porto de Ponta Delgada, procedeu nesta quinta-feira, 02 de Agosto, o descerramento de uma placa simbólica que retrata a passagem de Simão Toco, como ajudante de faroleiro de 1963 a 1974.

“Aqui viveu e prestou serviço, como ajudante de faroleiro, o cidadão Simão Toco (1963-1974), fundador do Tocoísmo”, diz a gravação na placa que agora está afixada no Farol da Ferraria em Ginetes.

Este importante detalhe da história de Angola que passa pelos Açores, através de Simão Toco, mereceu também destaque por parte de Simão Quibeta, Bispo Auxiliar da Igreja Tocoista, que chefiou aquela que foi a primeira visita oficial de altos responsáveis da sua congregação religiosa.

“É importante este reconhecimento neste local muito visitado por turistas , estudantes e investigadores. O nome da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo e do seu fundador terão uma maior divulgação não só nos Açores mas pelo mundo. Para os angolanos este será certamente um local de interesse turístico, cultural, histórico e espiritual.”, disse o responsável da Igreja Tocoista.

A relação histórica e afectiva desta presença angolana nos Açores, que tem na colocação da placa representativa dos onze anos de intensa e dedicada actividade como ajudante de faroleiro, por parte de Simão Toco, foi destacada na mensagem do Chefe da Capitania do Porto de Ponta Delgada, Capitão de Mar e Guerra, José Zacarias da Cruz Martins.

“É um facto que acolhemos com todo o gosto. Para nós Autoridade Marítima e aqui para o Farol da Ferraria em concreto, a questão relevante é a passagem de Simão Toco, que durante onze anos prestou serviço aqui neste farol. De todos relatos que temos , ele [Simão Toco] criou um bom ambiente, foi uma pessoa muito bem acolhida e que se relacionou bem com a comunidade envolvente. É portanto, com muito gosto que fazemos este reconhecimento, pois faz todo o sentido preservar e lembrar este facto histórico.

A colocação desta placa que representa a passagem de Simão Toco pelo Farol da Ferraria, está no núcleo museológico do farol e de acordo com as autoridades marítimas locais, trata-se de um “facto histórico que é inusitado e único na história dos faróis da região”.

O processo de promoção e divulgação da presença de Simão Toco pelo Farol da Ferraria começou em Maio de 2017, com uma série de reportagens vídeo, áudio e escritas que o jornalista Armindo Laureano da Vivências Press News foi fazendo com objectivo de mostrar ” Uma Angola que acontece fora de Angola”, inserido no projecto de pesquisa e investigação Angolanos pelo Mundo”.

No tags for this post.

1 comments

Deixe o seu comentário