Angola e Finlândia querem intensificar consultas políticas

kalola Store

Os governos de Angola e da Finlândia querem promover uma parceria abrangente, intenção que ficou vincada com a assinatura esta terça-feira, em Luanda, de um memorando de entendimento para o estabelecimento de mecanismos sobre consultadas políticas.

O documento foi assinado pelo ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e o seu homólogo da Finlândia, Timo Soini, que esta terça-feira terminou uma visita de trabalho de dois dias .

Um comunicado conjunto distribuído à imprensa refere que os dois ministros ressaltaram as relações tradicionais de amizade, que unem os dois países, “assentes nos princípios dos valores comuns de democracia, liberdade, estado de direito, respeito pelos direitos humanos e integridade territorial dos Estados”.

No encontro de trabalho, os chefes das diplomacias dos dois países analisaram a possibilidade de estabelecimentos de laços fortes em sectores como a educação, telecomunicações, agricultura e florestas, mineiro e energia, e o papel de Angola na promoção da integração regional.

“Neste sentido, os dois ministros expressaram a sua satisfação com a assinatura do memorando de entendimento sobre o estabelecimento de consultas políticas entre o Ministério das Relações Exteriores da República de Angola e o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia, demonstrando assim a disposição comum de fortalecer significativamente e de forma estratégica as relações entre os dois países “, refere o comunicado.

Durante os dois dias, as partes analisaram igualmente questões regionais, a segurança marítima no Golfo da Guiné e a nível multilateral, além das discussões terem incluído a cooperação na implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, a reforma das instituições de governança global e os esforços diplomáticos na procura de soluções para problemas globais.

Timo Soini também foi pelo Presidente da República, João Lourenço, a quem manifestou o seu apoio à política de reformas do Governo angolano e o interesse da Finlândia em participar activamente na diversificação da economia angolana.

Fonte : Lusa.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.