Angola e Holanda com foco na cooperação cultural

Com o foco no domínio da formação e no restauro do património histórico, a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, recebeu nesta segunda-feira, em audiência, o embaixador dos Países Baixos em Angola, Anne Van Leeuwer, com quem abordou a necessidade do estreitamento da cooperação cultural entre os dois países.
As duas entidades afloraram a necessidade de ambos os países estabelecerem uma cooperação profícua na vertente cultural, dando particular atenção à formação de especialistas ligados ao restauro do património cultural e monumentos.
Nesta vertente, a ministra apontou, como uma das prioridades na futura carteira de cooperação, a intervenção da Holanda na restauração dos monumentos localizados na vila do Ambriz, província do Bengo, pelos  holandeses, em particular a Fortaleza que esta associada ao Corredor do Kwanza , da conhecida rota dos escravos.
Carolina Cerqueira fez ainda menção a importância de suscitar junta da comunidade holandesa, principalmente nos centros de estudo e de investigação, universidades e outras instituições, o interesse na promoção de estudos e de projectos científicos sobre a cultura angolana, como forma de contribuir para a sua divulgação e preservação no exterior.
A governante angolana sublinhou a importância do projecto da Rota dos Escravos que está a ser preparado para ser introduzido na Unesco no âmbito da candidatura do Corredor do Kwanza a património mundial, tendo em conta a presença holandesa em Angola durante sete (7) anos (1641 a 1648).
Por seu turno, o diplomata holandês manifestou a disponibilidade do seu país para apoiar Angola nas mais variadas acções destinadas a preservação e valorização do património cultural.
Anne Van Leeuwer afirmou que referido o apoio poderá ser dado através do Instituto do Património da Holanda, bem como pela delegação holandesa na Unesco.
O diplomata manifestou ainda o desejo do inicio de uma amizade e cooperação cultural profícua entre os dois estados.
Angola e Holanda cooperam nas áreas do ensino superior, agricultura e transportes.

Deixe o seu comentário