Angola impõe quarentena aos transportadores de mercadorias

Gearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion

Angola vai impor quarentena a todos os condutores dos países membros da SADC que atravessarem as fronteiras nacionais, no quadro das medidas de prevenção e combate à Covid-19, informou ontem, em Luanda, o ministro dos Transportes, Ricardo Abreu.

“À medida que os casos vão avançando mais se justifica esta medida. É óbvio que com o evoluir da doença, outras medidas poderão ser tomadas e talvez outra flexibilização poderá ser tomada, mas, nesta altura, estamos num quadro de quarentena institucional que deve ser observada por todos os operadores e trabalhadores dos diferentes sectores da transportação”, afirmou.

Ricardo Abreu, que falava em vídeo-conferência na reunião do Conselho de Ministros da SADC, garantiu que Angola pretende assegurar a facilitação do transporte de mercadorias e produtos essenciais na região da SADC. O ministro afirmou que a intenção é não permitir que haja impedimento ou constrangimentos a nível dos Estados membros no transporte de mercadorias.

Na reunião ministerial, orientada a partir de Dar-es-Salam, Tanzânia, Ricardo Abreu lembrou que os países na região estão fechados e não têm acesso rodoviário.

A questão essencialmente tem a ver com os períodos de quarentena e os que devem ser observados pelos motoristas e tripulantes de [veículos de] mercadorias que venham dos países da região

Na reunião de ontem foi também analisada a monitorização do Protocolo de Saúde. Os participantes procuraram perceber o estado de implementação das medidas de prevenção e combate à Covid-19. O documento foi adoptado pelos Estados-membros. A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, que também participou da reunião, defendeu a tomada de medidas “muito fortes” para se ter a vigilância epidemiológica controlada e uma capacidade laboratorial de diagnóstico e condições para o manejo de casos de Covid-19 na região.

Sílvia Lutucuta pediu uma reflexão profunda devido às condições sanitárias de alguns países da região.

Temos grandes desafios na assistência sanitária nos nossos países, que nos colocam numa situação mais difícil para enfrentar a pandemia da Covid-19

A ministra partilhou com os países membros da SADC a experiência de Angola sobre as medidas de emergência e as várias acções que reduzem a mobilidade e o isolamento das pessoas. Estas decisões, disse, são importantes para a região da SADC. “Todos os países, perante a pandemia da Covid-19, tiveram que adoptar medidas para controlar a cadeia de transmissão da doença”, sublinhou.

Fonte: Jornal de Angola

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.