Angola lidera compras dos turistas em Lisboa

Os angolanos estão a fazer cada vez mais compras em Lisboa e foram responsáveis, em janeiro, por 32% das transacções na capital portuguesa em TaxFree (reembolso do IVA aos turistas), o que representou um aumento de 11% relativamente ao mês homólogo.

No entanto, a maior subida no total de compras pertence a visitantes de duas outras nacionalidades: da China e da Rússia, com taxas de 70% e 65% respectivamente.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Os dados divulgados pelo Observatório do Turismo de Lisboa indicam, ainda, que foram também os chineses que, no início deste ano, apresentaram o valor médio de compra mais elevado, 956 euros, seguidos pelos turistas norte-americanos, com 687 euros.

No top cinco dos visitantes de Lisboa que mais gastam em compras seguem-se os russos, com um valor médio de 367 euros, os angolanos, 326 euros, e por fim os brasileiros, que gastam cerca de 256 euros.

Seja como for, ainda é de Angola que chega o maior interesse em fazer compras na capital portuguesa.

Também no que diz respeito à pernoita na região de Lisboa, registou-se “uma evolução positiva de 1,8% face a janeiro de 2017”, segundo o mesmo documento. O preço médio por quarto vendido “situou-se nos 84,12 euros”, traduzindo uma “subida homóloga de 11,8%”, pode ler-se no documento.

Na mesma rubrica, de acordo com o Observatório do Turismo de Lisboa, os hotéis de três estrelas em Lisboa cresceram acima da média registando uma subida na ordem dos 2% em relação ao mesmo período de 2017.

Segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística, os estabelecimentos hoteleiros portugueses registaram em 2017, 20,6 milhões de hóspedes e 57,5 milhões de dormidas, o que representa um “acréscimo de 8,9% e de 7,4%, respectivamente, face a 2016”. Só em dezembro do ano passado foram registados 2,7 milhões de dormidas e 1,2 milhões de hóspedes.

Fonte : CM.

Deixe o seu comentário