Angola participa na 41.ª sessão da conferência da FAO

Angola participa na 41.ª sessão da conferência da Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) a decorrer em Roma, de 22 a 29 de Junho, cuja agenda é dominada pela eleição do novo director-geral desta agência das Nações Unidas.

O director-geral da FAO será eleito na sessão plenária deste domingo, depois de os três candidatos, nomeadamente Qu Dongyu (China), Catherine Geslain-Lanéelle (França) e Davit Kirvalidze (Geórgia) apresentarem os  seus programas.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

O vencedor desta eleição, que sucederá ao brasileiro José Graziano da Silva, eleito em 2011 e serviu a organização por dois mandatos consecutivos, permanecerá no cargo, de Agosto de 2019 a Julho de 2023, renovável por um segundo mandato.

A delegação angolana, encabeçada pelo ministro da Agricultura e Florestas, Marcos Nhunga, é também integrada pela ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, pelo representante Permanente junto das Agências Nações Unidas em Roma (FAO, FIDA e PAM), Florêncio de Almeida, e por altos funcionários dos dois ministérios e da embaixada.

Na agenda dos dois governantes angolanos constam vários encontros, designadamente  com o actual director-geral da FAO e com o presidente do FIDA, Gilbert Houngbo, entre outros.

Na sexta-feira, a delegação marcou presença na 3.ª Conferência Ministerial da Agricultura da União Africana (UA)/União Europeia (UE) subordinada ao tema “Promovendo cadeias de valor agrícolas, duráveis e regionais” ao que se seguiu um  cocktail e um jantar ministerial oferecido pelos comissários das duas organizações continentais para a Economia Rural e Agricultura, nomeadamente a angolana Josefa Sacko (UA) e Phil Hogan (UE).

As duas instituições assinaram uma declaração política conjunta para promover o desenvolvimento agrícola sustentável em África.

O documento faz parte da aliança estratégica para impulsionar a criação de empregos, modernizar o meio rural e as cadeias de produção no continente africano. Actualmente, a Europa é o maior parceiro comercial do continente africano e já garante acesso gratuito ao mercado europeu a alguns países africanos.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês), criada em 1945, em Québec (Canadá),  é uma das agência das Nações Unidas que lidera esforços para a erradicação da fome e combate à pobreza. É composta por 194 Estados-membros.

Fonte: Angop

Deixe o seu comentário