Angola participa no Dia da Diversidade Cultural na Madeira

Angolanos, guineenses, moçambicanos, luso-venezuelanos e venezuelanos, russos e ucranianos são as nacionalidades que se farão representar, através do canto, da música e da dança, e igualmente através das tradições gastronómicas, este domingo, a partir das 12h, no Jardim Municipal, centro do Funchal.

Além do convívio entre si, os participantes querem estender a confraternização aos naturais da Madeira, terra que escolheram viver e na qual querem reforçar, através de iniciativas do género, a fraternidade, união e solidariedade.

A delegação angolana é encabeçada pelo vice-cônsul para as Comunidades, Mário Silva , e dela fazem parte representantes da Associação dos Angolanos na Madeira (Arco Angolano), Associação Cultural e Recreativa dos Africanos na Madeira (ACRAM), o grupo de música tradicional angolana Jovens do Hungo .

Na segunda-feira, 24 de Junho, será feita a entrega oficial de exemplares de livros de vários autores angolanos a Universidade da Madeira, uma oferta do Sector Cultural da Embaixada de Angola em Portugal

Gastronomia angolana presente

A gastronomia angolana marcará presença no evento, com uma equipa liderada pela cozinheira Josefa Pedro, que após participações em eventos do género nos Açores e em Castelo Branco, promete partilhar com os madeirenses os prazeres da gastronomia angolana.

Este é mais um desafio em nome da promoção da gastronomia angolana. Em 2017 tive a primeira experiência nos Açores, há duas semanas estive no festival Sabores de Perdição, em Castelo Branco, e agora estou aqui no Funchal. Vamos mostrar aos madeirenses e à comunidade angolana residente no Funchal alguns dos pratos típicos da nossa terra

A primeira participação oficial resulta de um convite endereçado pelas autoridades da região autónoma da Madeira ao Consulado-Geral de Angola em Lisboa, no âmbito do reforço da cooperação bilateral.

“Recebemos com muito agrado o convite que nos foi endereçado pelo Governo Regional da Madeira e faremos uma apresentação artigos e peças culturais de Angola. Entendemos que era importante mostrar aos madeirenses a nossa riqueza e diversidade gastronómica, os Jovens do Hungo representam na plenitude a música tradicional angolana e por isso também fazem parte da comitiva. Temos uma comunidade bastante representativa e bem inserida na sociedade madeirense, razão pela qual agendamos um jantar de confraternização e auscultação com os seus representantes. A literatura também vai marcar presença com uma oferta simbólica de livros de autores angolanos à Universidade da Madeira”, disse Mário Silva, vice-cônsul para as Comunidades.

O Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e para o Desenvolvimento e Dia de África, assinalados no fim do mês passado, são o pretexto para esta iniciativa do Centro das Comunidades Madeirenses e Migrações, organismo da Secretaria Regional de Educação, promove com a colaboração de diversas organizações.

Recorde-se que o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo foi proclamado pela Assembleia-Geral da ONU em 2002.

1 comments

Deixe o seu comentário