Angola pede apoio europeu para repatriar capitais

kalola Store

Ao intervir no Fórum Africa-Europa, sob os auspícios da Chancelaria da Áustria, país que exerce a presidência rotativa do Conselho da União Europeia, o vice-presidente da República, Bornito de Sousa ressaltou que o efeito requer a cooperação de todos os países, fundamentalmente europeus, incluindo o repatriamento para Angola de fortunas ilicitamente adquiridas e domiciliadas no exterior do país.

Durante a sua intervenção ressaltou as reformas levadas a cabo pelo Executivo angolano, liderado pelo Presidente João Lourenço, informa a Angop, acrescentando que as transformações operadas em Angola visam , no essencial, explorar o seu grande potencial económico, tecnológico, cultural, turístico e de infraestruturas, a favor de um crescimento que privilegie os índices de desenvolvimento humano.

Diante de vários líderes europeus e africanos, entre os quais o anfitrião, Sebastian Kurz, Chanceler da Áustria, Paul Kagame, Presidente do Rwanda e da União Africana, e Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia, o vice-presidente da República referiu ainda às medidas adoptadas pelas autoridades angolanas com o objectivo de melhorar o ambiente de negócios e torná-lo atractivo ao investimento.

O aumento das exigências e do rigor em termos das regras de transparência, boa governação e luta contra a corrupção estão entre as prioridades do Executivo angolano, disse Bornito de Sousa.

Fonte: Mercado.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.