Angola pretende privatizar mais de 70 empresas a médio prazo

O Governo pretende privatizar 74 empresas estatais nos próximos anos, predominantemente no sector industrial, de acordo com o programa enviado aos investidores como parte da emissão de Eurobonds.

A queda do preço de petróleo nos últimos quatro anos prejudicou a economia nacional, o Presidente João Lourenço, prometeu em Setembro reduzir a interferência estatal na economia.

“O governo pretende vender toda a sua participação nessas empresas, a maioria das quais opera no setor industrial”, referência que consta no programa enviado aos investidores.

O programa não refere as companhias que serão privatizadas, mas uma fonte do governo disse à Reuters que os Portos de Angola, a transportadora aérea nacional TAAG, o banco BCI e a seguradora ENSA estavam a ser considerados para privatização total ou parcial.

João Lourenço pretende revitalizar o crescimento abrindo a economia a investidores estrangeiros e diversificando o investimento que actualmente se centra no petróleo.

O petróleo atualmente representa 95% das exportações. Angola está num processo de captar US $3 bilhões através de duas emissões de Eurobonds, lançando US $ 1,75 bilhão em títulos de 10 anos em 8,25% e uma parcela de US $1,25 bilhão em 30,35% a 30 anos.

No programa, o governo apresenta uma dívida total – excluindo a Sonangol – de 77,3 bilhões de dólares, ou 70,8% do PIB, até o final de 2018.

Deixe o seu comentário