Angola: William Corrêa é o novo director-geral da TV Zimbo

O jornalista e gestor brasileiro, William Corrêa, é o novo director-geral da TV Zimbo. A cerimónia de apresentação aos trabalhadores teve lugar no final da tarde desta sexta-feira, 9, nas instalações da TV Zimbo em Talatona. Além de William Corrêa foram também apresentados os restantes membros da nova administração daquela que é a primeira televisão privada de Angola, o jornalista Guilherme Galiano e jurista Samora Albino, respectivamente. Kénia Camotin que exercia as funções de directora-geral adjunta foi exonerada do cargo, mantendo-se nas funções de apresentadora do programa Fair Play.

No seu discurso de apresentação, William Corrêa, criticou o modelo de gestão das anteriores administrações da TV Zimbo, tendo afirmado que ” nos últimos seis anos, a nossa televisão não apresentou modelos de gestão sustentáveis. Não evoluímos “. Falando em termos daquilo que será o novo posicionamento da televisão, William Corrêa, considera que ” o nosso objectivo não é fazer concorrência a televisão pública. Somos uma televisão privada e queremos ser líderes neste segmento, queremos assumir a liderança neste sector. Queremos recuperar um lugar que já tivemos no passado . Queremos estabelecer um modelo de comunicação mais eficiente”, disse o novo homem forte da Zimbo.

Este é um retorno de William Corrêa a um cargo que já exerceu no passado, já que no período 2011-2012 exerceu idênticas funções na administração TV Zimbo. Em nove anos de existência, esta é a sétima administração a gerir o canal privado de televisão, sendo que cinco das administrações foras lideradas por cidadãos estrangeiros, sendo quatro administrações lideradas por cidadãos brasileiros e uma por cidadãos portugueses. No período 2014-2017, a TV Zimbo teve como director-geral, o jornalista angolano Francisco Mendes, que exerce actualmente as funções de administrador executivo para Área de Conteúdos da TPA.

A TV Zimbo foi fundada a 14 de dezembro de 2008, tendo sido a primeira televisão privada de Angola.

Contactados pela Vivências Press News, alguns funcionários da TV Zimbo falaram das expectativas acerca da nova administração, mas preferindo manter o anonimato.

” Durante os últimos anos a Zimbo não evoluiu. A gestão de Celso Pelosi foi marcada por uma grande inércia e uma evidente falta de atitude e posicionamento. Com Ediberto Lima foi um verdadeiro desastre, ele teve a capacidade de destruir tudo quanto foi feito no passado, a nossa televisão era uma autêntica balbúrdia. A gestão de Francisco Mendes e Kénia Camotin falhou redondamente porque não teve uma visão de futuro, com estes mesmos gestores mais preocupados com a sua imagem, popularidade e com as audiências dos programas em que eram apresentadores. Foi uma gestão muito egocêntrica e que se esqueceu das gestão corrente e dos grandes problemas que vivíamos . Espero que William Corrêa traga outra dinâmica de gestão e devolva aos trabalhadores a dignidade que foram perdendo ao longo dos anos”, disse PJC, jornalista da Zimbo.

Já BMR, funcionário da TV Zimbo há mais de sete anos diz que :

“William Corrêa regressa a uma casa que bem conhece . Foi um erro, os accionistas terem terminado a sua gestão em 2012, ele na altura reestruturou a Zimbo, actualizou e adquiriu equipamentos modernos, adoptou procedimentos no jornalismo, na área comercial e na programação. Construiu um edifício digno do estatuto que a nossa televisão tinha no passado. Depois de 2012, a Zimbo foi perdendo qualidade, credibilidade e muitos bons quadros. Jornalistas experientes como David Diogo, Moura Jorge, Arão Gaspar e Dinho Soares foram literalmente hostilizados, desvalorizados e subaproveitados . Espero que este triste quadro se reverta”.

GTA, repórter com cerca de oito anos de casa, deixa um conselho ao novo director -geral da TV Zimbo:

“Espero que William Corrêa tenha feito o trabalho de casa, que tenha aprendido a lição e não cometa os mesmos erros do passado. Erros esses que resultaram na sua saída prematura da Zimbo. Que desta vez deixe de lado alguma soberba, vaidade e arrogância, valorizando mais os recursos humanos nacionais, os conteúdos nacionais e perceba que a TV Zimbo é uma televisão angolana, feita por angolanos e que comunica para Angola e os angolanos. Boa sorte neste seu retorno”.

Com a actual conjuntura política, económica e social, os accionistas da TV Zimbo viram reduzidas muitas fontes de financiamento e procuram formas eficiente de acesso à capitais, bem como de rentabilização da empresa. Uma fonte da Vivências Press News, avançou que neste momento decorrem negociações entre os accionistas desta televisão privada e certos grupos económicos visando captar novos investimentos e evitar uma falência técnica da instituição. O regresso de William Corrêa, dá maior sustentabilidade, a notícia de que um poderoso grupo religioso sediado no Brasil e com larga experiência em comunicação estaria interessado em investir na TV Zimbo.

Quem é William Corrêa?

É um cinquentão nascido em Montes Claros , em Minas Gerais, no Brasil. Tem mais de 30 anos de carreira, tendo iniciado aos 15 anos de idade como locutor de rádio em Minas Gerais. Aos 18 anos, estreou na televisão na bancada do programa MG TV da Globo Minas.

Passou pelas redacções da TV Alterosa (SBT), Rede Minas, Globo, Record e Bandeirantes . Teve a sua primeira experiência internacional como director-geral da TV Zimbo no período 2011-2012. De 2013 a 2018, foi director de Jornalismo e apresentador de telejornal da TV Cultura de São Paulo .

Exit mobile version