Angolano cria dispositivo para apagar incêndios por controlo remoto

A nova criação de Guilherme Mogas foi entregue a especialistas da Universidade de Coimbra para procederem ao seu desenvolvimento . É uma das várias criações deste inventor angolano, já reconhecidas internacionalmente .

O mundo poderá conhecer nos próximos tempos uma nova abordagem no combate aos incêndios florestais. Trata- se de um dispositivo de combate a fogos, manuseado por controlo remoto, criado pelo inventor angolano Guilherme Mogas, que viu a sua patente registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial ( INPI) de Portugal.

A obra, reconhecida com a patente número 109 592 (D1), pretende apoiar o combate a incêndios, através da utilização de um motor que bombeia água ou outro líquido composto para o efeito, existente num reservatório, através de uma mangueira de ligação até à plataforma de dispersão que é controlada remotamente, com o apoio de uma câmara electrónica existente na referido plataforma.

A sustentação da plataforma, de acordo com Guilherme Mogas, é assegurada pela propulsão fornecida pelo jacto principal e pelas hélices de propulsão, sendo a estabilidade obtida através de válvulas de escape, cujo funcionamento é determinado por sensores de estabilidade existentes na referido plataforma que se comporta como um dispositivo do tipo drone com capacidade para transportar um caudal de água ou outro líquido que terá a função de extinguir as chamas da zona de incêndio pretendida, encontrando- se esta dentro do raio de acção do dispositivo .

Caso atinja o sucesso pretendido, o projecto poderá ser ” uma revolução mundial ” no combate a incêndios florestais, prognostica Guilherme Mogas.

“A iniciativa já está em fase avançada. Ela foi entregue aos especialistas da Universidade de Coimbra, em Portugal , para procederem aos desenvolvimentos subsequentes” explicou o inventor angolano.

Guilherme Ysenbout Mogas, nasceu em Luanda no ano de 1951. Trabalhou na área técnica da antiga Emissora Oficial de Angola. Depois da independência nacional em 1975 foi chefe da Área Técnica da Rádio Nacional de Angola ( RNA). Foi posteriormente nomeado Director- Geral da RNA no período 1983-1990.

É inventor há mais de 40 anos. O mais famosa das suas invenções foi o “sistema de visão para cegos”, o mesmo que uma equipa médica dos EUA viria a registar há muito pouco tempo. A descoberta de Guilherme Mogas era precisamente um sistema electrónico com que se pretendia devolver a visão a um determinado grupo de invisuais e foi um aturado trabalho de 21 anos de pesquisa e investigação. Foi registado no Instituto Português da Propriedade Industrial com o número 66453 e com a data de 18 de abril de 1977.

Fontes : Novo Jornal e Vivências.

 

#vivenciaspress #vivenciaspressnews #vpnews

Deixe o seu comentário