Angolanos vão ter oportunidade de ver a Imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima em Luanda

kalola Store

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima é esperada a 13 de Outubro, em Luanda, no quadro das celebrações do centenário das aparições, informou a organização, que prevê ainda a realização de uma procissão e missa campal.

O porta-voz da Comissão das celebrações de Fátima em Luanda, o padre Firmino Kakulo, fez saber que as acções diárias para saudar a presença da imagem de Fátima, proveniente de Portugal, decorrem de 13 a 22 de Outubro.

“Uma vez que a imagem chega à Luanda na manhã do dia 13, por volta das 8h00 horas e vai permanecer até as 18h00. Daí haverá uma procissão do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro até à paróquia Nossa Senhora de Fátima [Luanda]”, disse.

De acordo com o padre daquela paróquia da capital angolana, está também agendada para 13 de Outubro uma missa campal na paróquia, do Distrito Urbano do Rangel, arredores de Luanda, além de missas diárias com peregrinos.

“A exemplo de frei Maiato, Nossa Devoção a Nossa Senhora de Fátima Hoje e Sempre” é o lema das celebrações do Centenário de Fátima em Angola, porque a ocasião, segundo Firmino Kakulo, visa igualmente homenagear o frei Firmino Maiato, antigo devoto de Fátima, que faleceu em Maio, em Portugal.

“E queremos também fazer dar uma oportunidade aos que não estiveram em Fátima no centenário das aparições para estarem aqui e pedirem as graças que necessitam por intermédio da Nossa Senhora”, observou.

Dezenas de paróquias em Angola têm Fátima como padroeira, demonstrando a devoção angolana ainda forte, também, ao santuário português, que em maio último recebeu a visita do papa Francisco, que presidiu ao centenário das “aparições”.

“É permanente. É uma devoção muito forte no meio da Igreja angolana e basta ver os movimentos marianos, os movimentos legionários, as equipas de nossa senhora. Portanto é toda uma espiritualidade à volta desta figura que inspira estes sentimentos de amor, de obediência a Deus, dos serviços aos irmãos, de missão”, afirmou, em declarações anteriores à Lusa, o porta-voz da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST).

O arcebispo José Manuel Imbamba, que lidera a arquidiocese de Saurimo, na Lunda Sul, no leste do país, recorda que só nesta província, por exemplo, “mais de 15 paróquias têm como padroeira a senhora de Fátima”.

Afirma por isso que Fátima está presente nas ações diárias da Igreja católica angolana, sobretudo nas dezenas de igrejas espalhadas pelo país que a têm como padroeira.

“É normal também perceber que em Angola nossa senhora de Fátima é padroeira de muitas paróquias, Angola foi uma colónia portuguesa e de facto os missionários portugueses que evangelizaram Angola também trouxeram as devoções que lhes eram típicas”, sublinhou o arcebispo José Manuel Imbamba.

Fonte: Lusa

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.