Assassinatos e violações aos direitos humanos continuam impunes em Moçambique

A Human Rights Watch (HRW) considerou hoje que, apesar do cessar-fogo assinado em dezembro de 2016 pelas partes em conflito em Moçambique, os crimes cometidos por grupos armados e os abusos aos direitos humanos continuam impunes.
kalola Store

No “Relatório Mundial 2018: Luta pelos Direitos Tem Sucesso”, divulgado hoje em Paris, a HRW divide a responsabilidade pelas forças de segurança governamentais — o executivo é liderado desde a independência, em 1975, pela Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) — e por grupos armados ligados à Resistência Nacional Moçambicana (Renamo, antigo movimento rebelde hoje partido político).

O documento, de 643 páginas, é elaborado pela organização de defesa e promoção dos direitos humanos, com sede em Nova Iorque, e analisa a situação dos direitos sociais e políticos em mais de 90 países, entre eles apenas quatro lusófonos – Angola, Brasil, Guiné Equatorial e Moçambique.

Fonte: Lusa

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: