BFA garante esclarecer a demissão do banqueiro português António Domingues

kalola Store

O Banco Fomento Angola (BFA) anunciou hoje que “nos próximos dias” vai pronunciar-se sobre os motivos da demissão do gestor português António Domingues, do cargo de vice-presidente da instituição, alegadamente envolvido em crimes de branqueamento de capitais

Em mensagem enviada à imprensa, o BFA garante que vai publicar uma nota de imprensa “com esclarecimentos” sobre António Domingues, que na semana passada se demitiu do cargo de vice-presidente da instituição bancária.

António Domingues, eleito para o cargo no início do ano, apresentou a sua demissão por “assuntos internos do banco angolano”, detido em 48,1% pelo português BPI, decisão, cujos motivos, foram já informados, através de carta, ao Banco Nacional de Angola (BNA), segundo divulgado na imprensa.

Na sexta-feira, 10, o Novo Jornal deu em primeira mão que o experiente banqueiro português António Domingues tinha apresentado o pedido de demissão do cargo de vice-presidente do Banco de Fomento Angola (BFA) aos accionistas da instituição, conforme confidenciaram fontes ligadas ao sistema bancário nacional.

O responsável demitiu-se da função que ocupava no segundo maior banco em activos do sistema financeiro angolano, por alegadamente, não concordar com as “más práticas” relacionadas com crédito e negócios, revelaram os interlocutores.

Depois de submeter a carta de demissão, António Domingues, que estava há três anos no BFA, “insatisfeito”, fez chegar outra missiva ao governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, em que explica as razões que o levaram a tomar a referida decisão, situação que levou o regulador do sistema bancário nacional a convidá-lo para uma reunião, que terá ocorrido na tarde de terça-feira, 7 de Julho, depois da apresentação à imprensa da nova família do kwanza, detalharam as fontes.

“Na terça-feira, 7, o BNA chamou alguns gestores de topo do BFA para uma reunião urgente devido à carta que António Domingues entregou ao regulador”, não tendo sido possível àquele jornal apurar os pontos discutidos no encontro.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.