Brasil deverá mudar embaixada para Jerusalém

kalola Store

Depois dos EUA, e tal como se esperava, também o Brasil se prepara para mudar a sua embaixada para Jerusalém. Isso mesmo foi assegurado este domingo pelo primeiro-ministro de Israel que diz ter recebido essa garantia de Jair Bolsonaro, que, de resto, já tinha feito essa promessa aquando das eleições.

Benjamim Netanyahu está desde sexta-feira no Brasil, tendo já reunido com Bolsonaro. O Presidente eleito do Brasil terá assegurado que a mudança da embaixada brasileira é apenas uma questão de tempo, “não é uma questão de ‘se’ e sim uma questão de ‘quando’ “, disse o primeiro-ministro israelita aos jornalistas à margem de um encontro com a comunidade judaica no Rio de Janeiro.

Segundo recorda a imprensa brasileira, a intenção de Bolsonaro significa um corte face à linha diplomática seguida até agora pelo Brasil, com um posicionamento em questões multilaterais mais alinhado a países árabes do que a Israel.

Jair Bolsonaro segue agora as pisadas de Donald Trump que há cerca de um ano anunciou a mudança da embaixada norte-americana de Telavive para Jerusalém, medida muito contestada por muita da comunidade internacional. Isto porque significa dar um sinal de reconhecimento daquela que é considerada cidade santa quer pela Palestina quer por Israel como capital deste último.

A posição da comunidade internacional tem ido no sentido de que o estatuto de Jerusalém deve ser definido no contexto das negociações de paz .

De resto, o Brasil integra os BRIC (onde estão também a Rússia, Índia, China), tendo, nesse contexto, feito parte de um compromisso para que as discussões quanto a Jerusalém tenham lugar no contexto do acordo de paz ambicionado.

Depois, e não menos importante, esta promessa eleitoral de Bolsonaro está em linha com a vontade da comunidade evangélica. Como se escrevia na imprensa brasileira já em 2017, por altura do anúncio dos EUA de mudança da sua embaixada, os líderes evangélicos no Brasil terão recebido com satisfação a decisão de Trump e manifestado o desejo de que Brasília seguisse o mesmo caminho.

Jair Bolsonaro é evangélico, foi o “candidato dos evangélicos” e isso terá sido decisivo na sua eleição.

Fonte: Expresso.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.