Câmara Municipal de Ponta Delgada aposta na afirmação, no prestígio e na qualidade de integração da comunidade angolana

 

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, recebeu em audiência, na tarde do passado dia 02 de Agosto, uma delegação oficial da Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo (Igreja Tocoista), liderada pelo seu bispo auxiliar, Simão Quibeta.

Simão Quibeta e sua comitiva deslocaram-se aos Paços do Concelho para apresentarem cumprimentos a José Bolieiro, como reconhecimento pela forma como Ponta Delgada tem apoiado na “preservação, promoção e divulgação” de um importante detalhe da história de Angola que “passa pelos Açores através da presença durante 11 anos de Simão Toco pelo Farol da Ferraria”, que teve o merecido reconhecimento das autoridades locais com a colocação de uma placa simbólica e evocativa do acto histórico.

José Bolieiro considerou a visita da delegação da Igreja Tocoista, um registo extremamente importante, porque “se vão descobrindo factos da história dos dois povos”. Não apenas a relação institucional existente entre Portugal e Angola, mas a”relação histórica e afectiva” da presença angolana nos Açores.

“Este facto histórico e a sua divulgação enaltece Ponta Delgada, e eu sinto-me muito honrado em nome pessoal e do município por este facto. Daí a minha disponibilidade para contribuir para cimentar e consolidar este conhecimento”, disse o edil de Ponta Delgada.

Na ocasião, José Bolieiro anunciou também para breve a criação de um centro interpretativo do Farol da Ferraria e onde a passagem de Simão Toco merecerá a devida distinção.

“Em parceria com o Comando da Zona Marítima dos Açores, teremos a oportunidade de distinguir também este facto, no âmbito de um futuro centro interpretativo do Farol da Ferraria. A nossa gratidão mundial e civilizacional por termos sido, eventualmente, uma terra de forte e boa inspiração de Simão Toco, para a sua dimensão espiritual e capaz de gerar desde logo uma igreja de identidade angolana, que naturalmente dá distinção a Ponta Delgada e aos Açores.”

Questionado acerca das relações de cooperação entre a Câmara Municipal de Ponta Delgada e a comunidade angolana residente no município, José Bolieiro destacou a qualidade das mesmas.

“Nós temos procurado ser um verdadeiro parceiro na afirmação, no prestígio e na qualidade da integração dos angolanos em Ponta Delgada”, afirmou.

Acompanharem a audiência, Mário Silva, vice-cônsul para as Comunidades ( em representação do Cônsul -Geral de Angola em Lisboa, Narciso do Espírito Santo Júnior) e Maria Cristina Borges, presidente da Associação dos Imigrantes nos Açores (AIPA).

1 comments

Deixe o seu comentário