Caso Kathryn Mayorga: Real Madrid terá obrigado CR7 a pagar

Cristiano Ronaldo já reuniu com os seus advogados e o Correio da Manhã diz saber qual a estratégia definida para desmontar, ponto por ponto, a acusação de Kathryn Mayorga, que diz ter sido violada por CR7 em 2009.

Um dos principais argumentos que o craque irá usar prende-se com o facto de ter sido pressionado pelo clube merengue a assinar o acordo e a pagar uma indemnização à norte-americana, segundo apurou o Correio da Manhã junto de fonte próxima do processo.

O futebolista tinha acabado de assinar um contrato milionário com o Real Madrid e o clube temia pela imagem. A preocupação ganhou ainda uma maior dimensão uma vez que, durante as férias nos EUA, o craque tinha estado no centro das atenções, tendo sido fotografado, inclusivamente, durante uma noitada com Paris Hilton.

O investimento feito pelo Real Madrid fora elevado e embora nunca duvidasse da qualidade do jogador, o clube estava apreensivo com as consequências do seu comportamento fora de campo.

Por isso, nos meses seguintes às férias, os advogados dos merengues e do português reuniram-se várias vezes para delinear a melhor estratégia para responder ao caso. Assim, contra vontade de Ronaldo (que sempre se recusou a pagar, uma vez que garantia estar inocente), o documento acabou por ser finalizado em Janeiro de 2010, meses depois da alegada violação.

Agora, como na altura, CR7 sente-se vítima de uma armadilha por parte de Mayorga, cujo objectivo é apenas um : extorquir-lhe dinheiro.

Na versão do jogador há muitos pontos que diferem daqueles que constam na acusação da ex-modelo, sendo a principal a forma como acabou a madrugada de 13 de Junho de 2009. Mayorga diz que abandonou a penthouse onde tudo aconteceu, no hotel Palms Place, em Las Vegas, pouco depois da alegada violação, mas a verdade de CR7 é bem diferente.

Afinal, após terem sexo, regressaram à discoteca Rain para mais umas horas de diversão.

No dia seguinte à alegada violação, a então modelo diz ter ligado para a Polícia de Las Vegas e sido examinada no hospital, onde lhe diagnosticaram várias lesões no ânus e recto e lhe receitaram dois antibióticos.

Assim que apresentou queixa contra Cristiano, Kathryn Mayorga deixou o trabalho como professora e abandonou Las Vegas, encontrando-se em parte incerta.

Fonte : Correio da Manhã.

Deixe o seu comentário