A guerra entre o clã Santos e João Lourenco

O agudo conflito entre o clã “dos Santos” e o Executivo angolano tomou os palcos da comunicação social e veio mostrar quanto é grave e profundo. Isabel dos Santos (IS) tem-se desdobrado em sucessivas entrevistas a órgãos de comunicação social internacionais e intensificou essa actividade nos primeiros dias de Janeiro do novo ano para contestar […]

Falando do ano político que findou, 2019

O ano findo, 2019, foi caracterizado por intensa actividade presidencial, pela renovação da UNITA e pelo agravamento da situação económica e social. João Lourenço, desde que iniciou o seu mandato, tem proclamado a necessidade de democratização do País, combate à corrupção e medidas de reestruturação económica. Em Junho deste ano, no sétimo congresso extraordinário do […]

É a hora da mudança – o que mudou?

A conjuntura económica e social angolana apresenta-se particularmente difícil porque é o resultado de muitos anos de estratégias políticas erradas, má governação, apropriação do Estado por uma parte da elite angolana, generalizada corrupção. Este foi o legado que João Lourenço recebeu ao tornar-se presidente da República de Angola, há dois anos. Um presidente oriundo do […]

Pensando o Poder Autárquico

Foi um facto extremamente relevante o entendimento havido na Assembleia Nacional entre o partido governamental e a oposição para procurarem consensos sobre o pacote legislativo referente ao poder autárquico. Surgiu dias depois do lançamento oficial do PIIM (Plano Integrado de Intervenção nos Municípios). Estes dois acontecimentos vêm centrar as atenções sobre a próxima implantação do […]

Comissão para as vítimas da violência política

A criação, por despacho presidencial, de uma comissão para as vítimas da violência política desde 1975 foi um acto político arrojado, realizado dias antes do aniversário dos acontecimentos de 27 de Maio de 1977 e suas trágicas consequências. Um acto que responde à necessidade de reparar profundas fracturas existentes na sociedade angolana, resultantes da implantação […]

A Hora da decisão

Angola tinha atingido uma perigosa situação económica e social, uma insustentável degradação da vida pública resultante do nepotismo, da generalizada corrupção no aparelho do Estado e na sociedade. Era forçoso que o poder político mudasse de rumo, quer nos objectivos económicos, sociais e políticos, quer na prática governativa e na sua postura perante os cidadãos. […]