Cidadãos desconhecem medidas de prevenção do COVID-19

kalola Store

Quando o alarme se espalha por todo o mundo, os munícipes de Luanda demonstraram desconhecer as medidas necessárias para prevenir o contágio por Covid-19 (coronavírus).

Quando questionados sobre informações relativas a medidas de prevenção contra a doença, os entrevistados da Agência Angola Press manifestaram total desconhecimento das medidas e também sobre as formas de contágio.

As autoridades sanitárias de Angola garantem que até ao momento não há nenhum caso de coronavírus no País, tendo sido apenas registados dois casos suspeitos. Os testes foram negativos.

Para a médica Eufrásia Sampaio, a falta de conhecimento por parte de alguns cidadãos pode fazer com que a doença se propague com maior rapidez, caso surja alguma ocorrência do Covid-19 no País.

A profissional afirmou que durante as suas consultas alguns pacientes demonstraram pouco saber sobre a doença, facto que deve preocupar as autoridades sanitárias do País, motivando a criação de formas de expansão da informação, sobretudo nas zonas suburbanas.

“Muitos pacientes carregam mais dúvidas do que certezas, e isso preocupa-me bastante, sei que o Ministério da Saúde tem feito um grande trabalho no que toca ao plano de vigilância do coronavírus e a média também tem feito a sua parte, porém paralelo a isso alguma acção deve ser criada para ajudar a disseminar com maior rapidez as medidas preventivas do COVID-19.

O inspector-geral da Saúde, Miguel de Oliveira, aconselhou os cidadãos com sinal de tosse, febre e dificuldade respiratória a dirigirem-se a um hospital, para serem avaliados ou, eventualmente, internados.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já declarou a epidemia como emergência mundial de saúde pública. Por esta razão, os países que não têm casos suspeitos ou confirmados devem adoptar as necessárias medidas de prevenção e de protecção.

O mundo assiste desde Dezembro ao surgimento de uma nova estirpe de vírus animal na China, que, pelas capacidades mutantes, conseguiu migrar do seu hospedeiro natural (ainda desconhecido) para o homem e propaga-se quase exponencialmente.

Desde o início da doença até o dia 25 de Fevereiro, na China foram confirmados 45.604 casos, de que resultaram 2.715 mortos.

A origem da Doença

A pneumonia que emergiu na cidade chinesa de Wuhan há cerca de um mês é causada por um novo coronavírus, anteriormente desconhecido da ciência. Foi baptizado como 2019-nCoV e tem sido comparado à epidemia global da síndrome respiratória aguda (SARS, na sigla em inglês), que aconteceu em 2002 e 2003.

Com Angop

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.