Congresso Internacional das Testemunhas de Jeová será no Estádio da Luz

O Estádio da Luz, em Lisboa, vai acolher o Congresso Internacional das Testemunhas de Jeová em 2019, confirmou ao semanário O Sol junto de fonte oficial do Sport Lisboa e Benfica.

“Foi confirmado através de carta lida nas congregações na semana passada que o congresso vai realizar-se no estádio do Sport Lisboa e Benfica”, revelou um dos participantes no evento, num site de ex-Testemunhas de Jeová.

publicidade

O encontro decorrerá no último fim de semana do próximo mês de Junho, estando o Estádio da Luz reservado para o evento nos dias 28 a 30 desse mês.

De acordo com os estatutos do clube, o Benfica “é constituído por um número ilimitado de sócios cuja qualificação resulta apenas da respectiva antiguidade e dos galardões atribuídos, não se diferenciando em razão da raça, género, sexo, ascendência, língua, nacionalidade ou território de origem, condição económica social e convicções políticas, ideológicas e religiosas”. Ou seja, em termos estatutários, nada obsta ao aluguer do estádio a qualquer confissão religiosa.

No entanto, há já alguns sócios do clube das águias que estão a questionar se o facto de o Estádio da Luz vir a acolher um evento religioso poderá criar algum tipo de discriminação religiosa ou diferenciação entre sócios, designadamente durante o evento, uma vez que o respectivo acesso estará naturalmente restrito aos participantes no encontro das Testemunhas de Jeová.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Esta não é a primeira vez que um evento do género se realiza num estádio de futebol. Em 2017, recorde-se, o Estádio do Restelo recebeu um congresso que durou três dias e que, no geral, concentrou cerca de 15 mil Testemunhas de Jeová.

Fonte: Sol.

28 comments

Será prestigiante para o SLB acolher um evento desta dimensão e importância. Estádios como o Maracanã, o Wembley, o Camp Nou, etc, já foram palco do congresso das Testemunhas de Jeová. Serão mais de 60.000 congressistas num único fim de semana! Cerca de 10% vêm do estrangeiro!

Só mentalidades cinzentas e muito pequeninas é que não conseguem ver os benefícios que isto trará a Lisboa e, em especial, ao Sport Lisboa e Benfica.

Só uma mente muito pequenina e com nível zero de jornalismo defende essa religião-empresa que tem regras específicas para proteger abusadores sexuais e está sob investigação e até em julgamentos por milhares e milhares de casos de ocultação de pedofilia em todo o mundo.
Lá porque os media em Portugal não falam desses crimes odiosos que essa religião-empresa protege não quer dizer que não aconteçam.
Há quem prefira ignorar em nome de crendice mesquinha.

Mentalidades pequeninas … ou não !
Quando falo em “mentalidade pequena” ou “pobreza de espírito ” tenho por hábito dar o exemplo dos crentes das testemunhas de Jeová ! E são uma panóplia de excelentes exemplos

Pelo comentario…ja vi que esta sra. E’ “culta” da universidade da Brandoa

Dr Pedro Candeias, folgo em vê-lo por aqui a deixar comentários, só lamento não o ver comentar com tanta vontade outras notícias.

Tem toda a razão Pedro. E a qualidade dos congressos tem vindo a aumentar ano após ano. Não vejo a hora de assistir a mais um congresso. Pelo que está no site jw.org o programa é maravilhoso. Estou na expectativa do lançamento do novo filme. A minha vida mudou completamente desde que comecei a assistir a estes congressos em 1998. Sou muito grata por tudo o que aprendi. Aqui está o link para quem quer saber mais: https://www.jw.org/jw-tpo/testemunhas-de-jeova/congressos/video-reportagem-sobre-os-congressos-internacionais/

Com respeito à realização do congresso internacional das Testemunhas de Jeová no Estádio da Luz, tenho a dizer que:

– Uma religião que comprovadamente tem encoberto abusos sexuais de CRIANÇAS e tem processos por todo o mundo, tendo já pago muitos milhões de dólares a vítimas de abuso sexual;

– Uma religião que já levou, segundo alguns cálculos, a cerca de 50.000 pessoas morrerem por recusarem transfusões de sangue;

– Uma religião que já condenou a vacinação e os transplantes de órgãos, como sendo práticas erradas para um cristão;

– Uma religião que pratica o ostracismo de todos os que são expulsos ou decidem sair dela e onde até os familiares são pressionados a cortar os laços e convívio com tais, violando assim direitos humanos básicos;

– Uma religião que desincentiva a participação no desporto e atividades extracurriculares dos adolescentes e a formação universitária;

– Uma religião que ensina que todos os que não são Testemunhas de Jeová sofrerão uma morte agonizante num futuro Armagedom;

– Uma religião que tem todas as características de seita destrutiva, onde é criada uma mentalidade do Nós vs Eles, onde o pensamento crítico é reduzido ou anulado de modo a manter as pessoas debaixo do controle dos líderes e onde tudo é aceite sem questionamento como se as regras destes viessem do próprio Deus.

Como é possível que um clube desportivo como o Benfica, cujos valores certamente não se coadunam com tais coisas, permita que exista um evento desta magnitude no seu estádio por uma seita que defende e pratica estas coisas?

Fica o desabafo…

O Antonio Madaleno certamente esta a falar da Religiao dele….E a informacao deve ter vindo dos Patroes da sua religiao….Porque em mais lado nenhum se viu esta noticia…..Deixe de ser fanatico e estupido e nao fale do que nao conhece…Porque isso so faz de vc. Um analfabeto….Eu conheco muitas Testemunhas de Jeova, como muita gente honesta e nunca ouvi tal barbaridade……mas havera’ sempre “os tristes”

Faltou aqui dizer as criancas que foram mortas com uma injec,ao atras da orelha…..triste sociedade do seculo 18…Grac,as a cultura poucos acreditam nestas peixeiradas….,O CAO LADRA E A CARAVANA PASSA..

O senhor Pedro Candeias “esqueceu-se” de fazer uma declaração prévia de interesses: Ele é um dos dirigentes das Testemunhas de Jeová em Portugal, membro da comissão dirigente da Associação das Testemunhas de Jeová, com sede em Alcabideche, e que é a filial portuguesa da norte-americana Watchtower Bible & Tract Society, a entidade jurídica usada pelas Testemunhas de Jeová.

Que “prestígio” é esse de que fala o Sr. Pedro Candéias, que o Sport Lisboa e Benfica teria a ganhar ao acolher um congresso internacional das Testemunhas de Jeová no seu estádio? Sim, que prestígio traz essa associação aos patrocinadores do Sport Lisboa e Benfica e aos seus adeptos? São Paulo fez uma observação sagaz em 1 Coríntios 15:33, e que o Sport Lisboa e Benfica faria bem em tomar a peito: “Más companhias corrompem os bons costumes”. Por outro lado, diz o povo: “Diz-me com quem andas, e dir-te-ei quem és”. É do senso comum que quem escolhemos por parceiros refletem muito daquilo que somos. Será que o Sport Lisboa e Benfica, os seus adeptos, e os seus patrocinadores sabem realmente quem são as Testemunhas de Jeová a quem abrem a porta da parceria? Eu imagino que nem o presidente Luís Felipe Vieira, que é casado com uma Testemunha de Jeová, saiba a verdade.

As testemunhas de Jeová são muito mais do que aquelas pessoas chatinhas, mas simpáticas que o abordam em casa ou na rua para lhe impingirem a sua versão do evangelho, e que lhe querem oferecer literatura bíblica na via pública ou o convidam para visitar o seu website de propaganda religiosa. Essas pessoas, com as quais o grande público está familiarizado, são na sua maioria perfeitamente inócuas. Muitas delas nem têm a noção de quão sinistra é a organização religiosa para a qual se voluntariaram a oferecer as suas vidas.

Mas a verdade é que esta organização religiosa, para uns “seita”, para outros “culto”, mas oficialmente reconhecida como religião á luz da lei portuguesa, é tudo menos inofensiva, e preconiza doutrinas e práticas que são uma vergonha para a sociedade livre e moderna em que vivemos, e uma vergonha para a instituição Sport Lisboa e benfica.

Em primeiro lugar, é uma organização que vive de pregar a iminência do Armagedom, um acto de genocídio da parte da divindade Jeová, em que serão mortas de forma agonizante biliões de seres humanos, incluindo crianças, pelo simples facto de que não se converteram á religião das Testemunhas de Jeová. Já profetizaram falsamente datas concretas para este evento (1914, 1915, 1925, 1941, 1975, 2000) e sugeriram muitas outras, e neste momento acreditam que, mais uma vez, está aí ao virar da esquina. Sem dúvida que este congresso servirá mais uma vez para estimular a sua histeria colectiva, porque é assim que mantém os seus membros presos á sua organização: Se se mantiverem obedientes, sobrevivem, se questionarem e vacilarem, morrerão. Será que o Sport Lisboa e Benfica quer ser o facilitador deste tipo de mensagem? E os seus patrocinadores? E os seus adeptos?

No historial das Testemunhas de Jeová também existem outros factos vergonhosos além das falsas profecias e reviravoltas doutrinárias: Existe racismo explícito contra os negros; anti-semitismo; promoção de “medicinas alternativas” charlatãs; condenação de práticas médicas que salvam vidas, como o transplante de órgãos, vacinas, e transfusões de sangue; e discurso de ódio vitrólico contra outras religiões, em particular, da religião católica. Os líderes das Testemunhas de Jeová gostariam de obliterar da história (mas o estado de Israel não esquece) que o seu segundo presidente Joseph Rutherford procurou caír nas boas graças dos nazis de Adolf Hitler ao escrever uma carta em que abertamente declarava que o seu movimento religioso comungava com o partido nazi de “objectivos comuns” e condenava o “sionismo internacional” como causa dos problemas por detrás da crise financeira que havia dizimado a Alemanha após a Primeira Guerra Mundial, e que o Partido Nazi “nada tinha a recear” das Testemunhas de Jeová. Só depois de Hitler não se ter deixado seduzir pela lisonja e ter confiscado a sede das Testemunhas de Jeová em Magdeburgo é que Joseph Rutherford condenou ferozmente Hitler a partir da segurança do seu escritório em Nova Iorque, fazendo com que muitas Testemunhas de Jeová alemãs acabassem em campos de concentração nazi e fossem usados como “mártires” da causa.

A liderança das Testemunhas de Jeová tem comprovadamente promovido a protecção de pedófilos no seu meio, ao passo que têm perseguido as vítimas de abusos sexuais de menores, por medo que estes venham a público denunciar esses abusos e causar má publicidade á sua organização religiosa. Esses procedimentos já custaram muitos milhões de dólares pagos em indemnização ás vítimas em casos judiciais nos EUA, Canadá, e no Reino Unido, e seguem-se ainda outros países — a bola de neve ainda agora começou a rolar. Uma comissão independente na Austrália para a investigação de abusos sexuais no seio das igrejas concluiu que as Testemunhas de Jeová falharam redondamente em responder adequadamente ao problema dos abusos sexuais de menores no seio da igreja, e que as crianças das testemunhas de Jeová não são aequadamente protegidas do risco de abuso sexual. (Veja: https://www.childabuseroyalcommission.gov.au/sites/default/files/file-list/Case%20Study%2029%20-%20Findings%20Report%20-%20Jehovahs%20Witnesses.pdf) Outras comissões independentes no Reino Unido, Holanda e Finlândia chegaram a conclusões semelhantes. Quer o Sport Lisboa e Benfica e os seus patrocinadores e adeptos ficar associado a uma organização religiosa que protege pedófilos e persegue as vítimas de abusos sexuais?

E o que dizer dos milhares de Testemunhas de Jeová que morreram desnecessáriamente desde a década de 1940 por causa de uma doutrina idiota que lhes proíbe o acesso a tratamentos envolvendo o uso de sangue?

E o que dizer das violações dos direitos humanos? As Testemunhas de Jeová hipócritamente reivindicam para si a liberdade religiosa para pregar as suas idéias, mas negam essa liberdade aos seus membros e perseguem e expulsam aqueles que deixam de concordar com toda a cartilha ideológica. Tal como um certo partido político da nossa praça que se diz “democrático”, mas esquece que “pluralismo” é uma componente essencial da democracia, as Testemunhas de Jeová ostracizam com o corte absoluto de relações todos aqueles (até familiares directos, desde que não vivam sob o mesmo teto) que deixem de ser membros da sua comunidade religiosa, esquecendo-se que a liberdade de pensamento e de religião garantidos pela Constituição e pela Declaração universal dos Direitos do Homem não acabam na soleira do templo. Será que o Sport Lisboa e Benfica quer estar associado á violação dos direitos humanos?

Ou vale tudo em nome do dinheiro do aluguer do estádio?

Este argumento lembra aqueles que o presidente Donald Trump usou para branquear a Arábia Saudita do envolvimento directo no assassinato do jornalista crítico do regime Jamal Khashoggi. Questionado sobre se os Estados Unidos iriam sancionar a família real saudita, e em particular o príncipe Mohamad bin Salman, Trump argumentou: “A Arábia Saudita é um grande aliado … talvez nunca saberemos a verdade sobre o que aconteceu a Jamal Khashoggi … Não vamos abdicar de centenas de milhões de dólares para a nossa economia e deixar que a Rússia ou a China beneficiem desse dinheiro”, ao mesmo tempo que elogiou a Arábia Saudita por se comprometer a investir 450 biliões de dólares na economia americana, incluindo uma compra de 14,5 biliões de dólares em armamento de fabrico norte-americano. Ou seja, que se danem os princípios, o dinheiro fala mais alto.

Os dirigentes do Sport Lisboa e Benfica talvez se justifiquem perante as suas consciências de modo similar: “As Testemunhas de Jeová até são simpáticas … talvez nunca saibamos a verdade a respeito das acusações que lhe são dirigidas … e que jeito nos dá o dinheiro que aqui vão deixar pelo aluguer do Estádio da Luz”. E assim, que se danem os princípios e a ética, venha a nós o dinheiro. Parece que a doutrina Trump chegou ao SLB.

Vale também apontar o choque ético entre as Testemunhas de Jeová e a Fundação Benfica, que agora tem anúncios a correr na televisão solicitando fundos. A Fundação Benfica tem como objectivos: “a promoção do sucesso educativo de crianças e jovens enquanto factores determinantes de mobilidade social.” As Testemunhas de Jeová são a antítese destes objectivos. Na sua literatura e dissertações públicas, a educação superior é denegrida, e as jovens Testemunhas de Jeová são incentivadas a abandonar a escola assim que termina a escolaridade mínima obrigatória. A busca da mobilidade social é desincentivada, e rotulada de “materialismo” instigado pelo Diabo, ao passo que ter como objectivo ter um bom emprego e uma carreira secular são demonizados. A prática de desporto extra-curricular em idade escolar ou o desportismo de competição profissional são condenados sem rodeios pelas Testemunhas de Jeová. A boa Testemunha de Jeová é aquela que vive na penúria mas que gasta a maior parte do seu tempo como escrava para a “Organização de Jeová” a troco de nada. Porque isso é o que, supostamente, garante a salvação. Como é que o Sport Lisboa e Benfica pode em boa consciência abrir as portas do seu estádio a uma organização religiosa que vai contra os objectivos da sua Fundação, que abertamente abomina o desporto profissional competitivo e a busca de mobilidade social positiva? Vale tudo?

Ricardo Pimentel

Este senhor Ricardo Pimentel e um ,”sabio” mas certamente se refere a Religiao dele…e informacoes dos seus Patroes Religiosos..ali e que que se veem o que ele diz…Ou as televisoes devem ser chinesas tal como as informacoes de pessoas como como ele…Mas companhias sao os que se emcobrem…Eu conheco muitas testemunhas de Jeova com um porte exemplar que nao tem nada a ver com este fulano. Que e. Lacaio e um triste

E os beneficios para as TJ? Mencione lá quais são! Também trará alguns trocos, não? Tantos dias a apelar aos “queridos irmãozinhos” pelas suas dádivas voluntárias vai, concerteza, render uns euritos!

Consultar “ex-testemunhas de Jeová” em vez de ir à fonte correcta é sempre má ideia. Deve ser por isso que este artigo tem um erro.
A última vez que se fez um congresso internacional em Portugal foi em 1978, e não em 2017 como diz o artigo.
Todos os anos as Testemunhas de Jeová realizam congressos por todo o país, enchendo estádios e pavilhões desportivos de norte a sul. A diferença é que, este ano, o congresso será internacional. Isto quer dizer que haverá delegações estrangeiras presentes.
O estádio da Luz foi escolhido por ser o único capaz de acolher tantos congressistas. Dos 60.000 congressistas, 10% serão do estrangeiro.

João, onde é que viu um comentário incorreto por parte de ex-Testemunhas de Jeová”. Acho que precisa ler melhor os textos.

Se sao Ex. E porque estao revoltados de nao fazerem o que queriam…..Que o facam agora….pois claro….estao bem para os que os escutam a mesma ferramenta……

Informe-se melhor. O congresso de 2013 no Estádio do Restelo também foi internacional e estiveram presentes delegados de 4 países estrangeiros. Parace que as “ex-Testemunhas” estão mais bem informados do que você. A propósito, eu estive no congresso de 1978, onde a minha mãe e irmã foram baptizadas.

Quando o assunto é “Testemunhas de Jeová” aparecem sempre 2 tipos de comentadores. Lemos comentários de gente equilibrada, feliz e bem educada. Mas, por outro lado, aparecem também comentários de gente cheia de ódio no coração.

As pessoas sinceras vêem claramente a diferença entre os 2 tipos de pessoas. É tal e qual como Jesus disse: “Nenhuma árvore boa produz frutos maus, e nenhuma árvore má produz frutos bons”. De facto, os opositores das Testemunhas de Jeová nem imaginam o serviço que lhes prestam. 🙂

– Uma religião que comprovadamente tem encoberto abusos sexuais de CRIANÇAS e tem processos por todo o mundo, tendo já pago muitos milhões de dólares a vítimas de abuso sexual;

– Uma religião que já levou, segundo alguns cálculos, a cerca de 50.000 pessoas morrerem por recusarem transfusões de sangue;

– Uma religião que já condenou a vacinação e os transplantes de órgãos, como sendo práticas erradas para um cristão;

– Uma religião que pratica o ostracismo de todos os que são expulsos ou decidem sair dela e onde até os familiares são pressionados a cortar os laços e convívio com tais, violando assim direitos humanos básicos;

– Uma religião que desincentiva a participação no desporto e atividades extracurriculares dos adolescentes e a formação universitária;

– Uma religião que ensina que todos os que não são Testemunhas de Jeová sofrerão uma morte agonizante num futuro Armagedom;

– Uma religião que tem todas as características de seita destrutiva, onde é criada uma mentalidade do Nós vs Eles, onde o pensamento crítico é reduzido ou anulado de modo a manter as pessoas debaixo do controle dos líderes e onde tudo é aceite sem questionamento como se as regras destes viessem do próprio Deus.

Como é possível que um clube desportivo como o Benfica, cujos valores certamente não se coadunam com tais coisas, permita que exista um evento desta magnitude no seu estádio por uma seita que defende e pratica estas coisas?

Fica o desabafo…

Uma precisão: o congresso de 2013 não fez parte dos congressos internacionais (que ocorreram em 2014) mas foi um congresso “especial” e “internacional” na medida em que vieram delegações estrangeiras assistir. Eu também lá estive presente, e lembro dos cartazes “see you in paradise” para americano ver.

Se o Benfica deve, ou não, alugar o estádio a religiões, é um assunto interno do clube. Talvez os estatutos devam ser atualizados.
Mas acho que o problema está mesmo em ser a religião Jeová. Existe muito preconceito em relação a essa religião. E o preconceito nasce da ignorância e das mentiras que se dizem por aí. A minha mulher é Jeová há vários anos e eu nunca tive problemas com isso. Alguns comentários que li aqui são autênticos disparates. Inventam cada coisa que não lembra a ninguém. E muito fácil atacar uma religião minoritária que não faz mal a uma mosca.
Se fosse outra religião a alugar o estádio, já não havia problema nenhum, não é?
https://youtube.com/watch?v=k3D6C50B0Zg

Um evento que promove Portugal e o Benfica…PARABENS AS TESTEMUNHAS DE JEOVA E AO GRANDE BENFICA……

Deixe o seu comentário