Da Paróquia a Diocese

A 3 de Maio de 1890 foi erigida a missão Católica do Real Padroeiro de Malanje. Sendo seu superior o Padre George Krafft, que no final desse mês chegou a Malanje, acompanhado do Padre  Ferchaud, seu coadjutor e dos irmãos Adriano e Paulo.
Malanje já era Paróquia, antes de 1851,  mas crê-se que muito antes já a região teria sido evangelizada.
Até 1886 ou 1887, estiveram em Malanje, os missionários Padre João Constantino Rodrigues e Gil Brás Caetano de Sousa.
Pela grande falta de missionários para efeitos de assistência religiosa e paroquial, os concelhos de Malanje, tala Mugongo, Cassanje—tinham um único sacerdote, cuja residência julga-se ter sido em Cassanje até 1862, medida que se estendia também e até 1889, ao Duque de Bragança.
O Padre Krafft com o apoio do administrador António César de Morais, por volta de 1891, e dos residentes, tomaram conta da igreja paroquial, ainda por concluir, dando início a instalação da missão e a sua construção da igreja, da residência e duma sala.
Esta igreja paroquial, situava-se defronte a fortaleza, dando para o largo mais tarde chamado de comércio (ali ficava todo o comércio local) no angulo esquerdo das ruas Henrique de carvalho e Salvador Correia, a descer para a Maxinde. Esta era a segunda igreja  construída em  Malanje. A anterior na altura conhecida por igreja velha, crê-se que terá sido a primeira a ser construída, estava no gaveto direito, a descer para a Maxinde, das ruas Governador Andrade e salvador Correia, com a fachada para a lateral da Fortaleza, que se situava onde estava o mercado Municipal. Esta igreja velha, deveria ter sido construída muito antes de 1851.
Esta segunda igreja foi construída, graças ao Capitão Cândido Sarmento, nomeado Administrador e Chefe do Concelho e nessa qualidade Presidente da Comissão Municipal. Foi com dinheiros conseguidos, em subscrição pública, por Felizarda sarmento, mulher do capitão  Cândido Sarmento e que acompanhava o seu marido, pelos diversos pontos da província onde prestara serviço.
Felizarda Sarmento, era uma mulher extraordinária, secundando a actividade do marido, manteve a expensas  suas uma escola para formação de mulher, onde ensinava a leitura, a escrita, a aritemética e a arte domestica. Morreu em malanje, vitima de variola em 1897, o que consternou a população que a admirava muito. Foi-lhe atribuído o titulo de cidadão benemérito de Malanje.
 
Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção (Sé)
 
Começou a ser construída em 1862, e nunca chegou a ser concluída. Encontrava-se arruinada pela incúria e pelo fogo em 1890. No início dos anos 1920 foi reconstruída, e inaugurada em 1929.  Em 1957 foi elevada a Sé  Catedral da recém-criada diocese de  Malanje.
A estrutura missionária de Malanje manteve-se até que a bula “Inter Solicitudines”,  de 25 de Novembro de 1957, executada pelo arcebispo de Luanda,  então D. Moyses Alves de Pinho, em 11 de Fevereiro de 1958.
O primeiro Bispo, D. Manuel Nunes Gabriel, foi nomeado a 5 de Dezembro de 1957 e, a 22 de fevereiro de 1958 tomou posse por procuração, da diocese.
Malanje ficou sendo a sede episcopal.
#vivenciaspress #vivenciaspressnews “vpnews