Deputado Manuel Rabelais impedido de sair de Angola

O deputado e antigo ministro da Comunicação Social Manuel António Rabelais foi ontem impedido, pelas autoridades migratórias, de deixar o país, quando se preparava para embarcar no voo DT 652 com destino a Lisboa, capital de Portugal.

Segundo apurou o Jornal de Angola, o deputado angolano não tinha autorização do presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, para se ausentar do país.

Uma fotografia de Manuel Rabelais acompanhado de funcionários da autoridade migratória num autocarro, na pista do aeroporto internacional 4 de Fevereiro, tornou-se viral nas redes sociais.

“Como é que um deputado foi notificado pela PGR para responder na terça-feira, pretende viajar para Lisboa cinco dias antes e, sem o conhecimento e competente autorização do presidente da Assembleia Nacional ? É tudo muito estranho e de levantar suspeitas”, disse uma fonte dos serviços de migração e estrangeiros.

Fontes revelaram que Manuel Rabelais foi notificado pela Procuradoria-Geral da República para, que na próxima terça-feira, 29 de Janeiro, prestar declarações àquele órgão de Justiça.

Manuel Rabelais foi também director do Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração (GRECIMA), e foi durante anos considerado o “patrão” da comunicação social em Angola.

Em Outubro de 2017, o Presidente da República, João Lourenço, determinou a extinção do GRECIMA, transferindo todos os processos e procedimentos de apoio técnico e operacional para a competência material da Secretaria para os Assuntos de Comunicação Institucional e Imprensa do Presidente da República.

Deixe o seu comentário