Detido antigo SG do governo provincial da Huíla por corrupção e lavagem de dinheiro

O antigo secretário-geral do governo provincial da Huíla, António Ndassindondyo, de 68 anos de idade, reformado em Maio último, foi hoje detido, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), em cumprimento a uma ordem de prisão da PGR, por suposto envolvimento em crime de peculato, abuso de confiança, lavagem de dinheiro, associação criminosa e corrupção passiva.

António Ndassindondyo é assim o quinto arguido arrolado no caso de desvio de mais de dois mil milhões de kwanzas que seriam destinados ao pagamento de subsídios a mais de quatro mil professores, tendo se juntados a dois empresários, ao director provincial da Educação, Américo Chicote, e ao aingo delegado das Finanças, Sousa Dala, detidos na segunda-feira.

Ndansindondyo exerceu a função de secretário-geral do governo a partir de 1992, um ano após ter ingressado no quadro de trabalhadores do governo, depois de ter estado no Caminho-de-ferro de Moçâmedes (CFM) e na antiga assembleia do povo.

Contactada pela Angop, a advogada dos acusados, Alexandrina Domingos, confirmou a detenção dos seus constituintes e afirmou que decorre um processo de interrogatório por acareação na PGR.

Ao todo são acusados por suposta envolvimento no desvio de dois mil milhões, 408 milhões, 85 mil, 343 kwanzas e 75 cêntimos disponibilizado pelo Ministério das Finanças, em 2014, para o pagamento de subsídios de exame e de chefia no sector da Educação na região, quantia que alguns professores no período acusavam o Governo de ter extraviado para fins inconfessos.

Os mesmos incorrem igualmente nos crimes por suposta burla de 200 milhões de kwanzas que receberam do Governo Provincial da Huíla em 2015, para adquirir 23 laboratórios para escolas do I e II ciclos da província.

Fonte: AO24

Deixe o seu comentário