Diplomacia é retratada em livro: “Angola pelos caminhos da paz (1975-2002) – Diplomacia e guerra”

“Angola pelos caminhos da paz (1975-2002) – Diplomacia e guerra”, é o título do livro, de cerca de 700 páginas, da autoria do tenente-general Justino da Glória Ramos, a ser lançado, vendido e autografado no dia 28 deste mês, no Museu da Força Aérea, localizado na Base Aérea.

A temática resulta do trabalho de dissertação de doutoramento do autor que há três anos defendeu, com distinção, a tese em História Moderna e Contemporânea, pelo instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL).

Na altura, o autor recebeu elogios do júri e demais assistentes, que consideraram o trabalho como sendo “um estudo profundo e interessante”, recomendando que a obra “fosse publicada quanto antes”, por ser um estudo de referência sobre a afirmação progressiva de Angola no contexto regional, africano e internacional.

Deste modo, após três anos de concertações afins, o autor decide colocar em livro o referido estudo, cujo acto de lançamento está a ser preparado ao pormenor. Não obstante o período demarcado, 1975-2002, o autor da obra faz incursões interessantes ao aparecimento e desenvolvimento do nacionalismo angolano, desde a década de 1950; da resistência anticolonial à descolonização; emergência e trajectória dos movimentos de libertação de Angola até aos acontecimentos que se desenrolaram no país, quer no teatro de operações militares, como no campo da diplomacia praticamente de guerra, já na senda do conflito armado.

Neste percurso há a assinalar aspectos relevantes e alguns até inéditos sobre estabilização e consolidação do Estado, tentativa de golpe de Nito Alves, o Estado e as Igrejas, condicionalismos militares, a intervenção internacional e regional na guerra fria, o longo caminho negocial para a paz, a cimeira de Gbadolite, os acordos de Bicesse, Operação Restauro, entre outros factos que fizeram parte da realidade angolana e da história recente de Angola.

Dentre várias abordagens, o livro retrata ainda aspectos ligados à dimensão conjuntural interna e externa, os efeitos da desestabilização de Angola, a última batalha da guerra fria, com particular destaque para a dimensão regional do conflito, incidindo nos relatos sobre o longo caminho para a paz, passando pelos acordos de paz para a pacificação do conflito, concluindo com o capítulo sobre a difícil construção de uma nova Angola.

Justino da Glória Ramos mostrou-se expectante pelo lançamento do seu primeiro rebento.

Deixe o seu comentário