Elisa Gaspar é a nova bastonária da Ordem dos Médicos de Angola

Elisa Gaspar, obteve 45,5% dos votos e venceu em 15 das 18 províncias do país, com excepção de Luanda, Lunda-Norte e Bié, tendo suplantado os candidatos Mário Fresta, da lista A, que ficou na segunda posição com 37,7% dos votos, Miguel Bettencourt e José Luís Pascoal foram o terceiro e quarto posicionados respectivamente .

Em Luanda, considerada a maior praça eleitoral, os quatro candidatos juntos lograram apenas 21,5% dos votos, a julgar pelo grande índice de abstenção da população votante, estimada em 79,5%.

A nova bastonária vai cumprir um mandato de três anos, substituindo no cargo o médico Carlos Alberto Pinto de Sousa, que liderou a instituição durante 11 anos consecutivos, sem renovação de mandatos.

Elisa Gaspar é médica neonatologista da Maternidade Lucrécia Paim. Ficou ainda mais conhecida do público, devido a um trabalho sobre malária congénita -transmissão vertical da malária de mãe para filho, premiado no Brasil, onde fez o mestrado.

A neonatologista está ligada ao projecto de abertura do Banco de Leite Humano em Angola. O projecto começa a ser executado, no próximo ano, na Maternidade Lucrécia Paim.

A melhoria das condições de trabalho, actualização de carreiras e da organização jurídico-laboral da classe, foram algumas das exigências manifestadas, em Luanda, pelos médicos durante a votação que decorreu na sede daquela agremiação profissional. Alguns médicos que aceitaram falar, na condição de anonimato, disseram ao Jornal de Angola que a actual situação jurídico-laboral e promocional da classe é “caótica e preocupante”.

Elisa Gaspar é a primeira mulher e a quinta pessoa a assumir os destinos da Ordem dos Médicos de Angola, criada em 1991.

Fonte: Jornal de Angola.

Deixe o seu comentário