Embaixada de Angola em Portugal reage aos incidentes entre PSP e moradores no Bairro da Jamaica

A Embaixada de Angola em Portugal reagiu na noite desta terça-feira, 22 de Janeiro, aos incidentes entre a Polícia de Segurança Pública (PSP) e moradores no Bairro da Jamaica, em Seixal.

O comunicado surge 48 horas depois dos incidentes do passado domingo, 20 de Janeiro, em que efectivos da PSP e moradores se envolveram em agressões mútuas, em que resultaram cinco feridos civis e um polícia, sem gravidade, tendo sido detido um cidadão angolano de 32 anos, entretanto já em liberdade.

“Lamentavelmente ao responder ao apelo feito por uma das partes, as autoridades policiais viram -se envolvidas numa situação de resistência, desrespeito e agressões às autoridades, o que derivou o uso excessivo da força exercida contra familiares da cidade angolana que ocorreram ao local”, diz o comunicado.

No documento, a embaixada de Angola refere que “face aos injustificados acontecimentos de desordem pública que se registaram posteriormente”, a missão diplomática angolana em Portugal “reprova inequivocamente tais actos, denunciando quaisquer tentativas de aproveitamento ou a intenção de ligação desses desacatos que põem em causa a tranquilidade e ordem pública”.

Já no final do documento, apela-se aos cidadãos angolanos a assumirem uma atitude de serenidade e civismo, “respeitando as leis e a ordem pública do país de acolhimento, abstendo-se de acções negativas e de participar em actos que mais não são do que aproveitamentos alheios com fins inconfessos”.

O Ministério Público abriu um inquérito aos incidentes no Bairro da Jamaica e a PSP abriu um inquérito para “averiguação interna” sobre a “intervenção policial e todas as circunstâncias que a rodearam”.

comunicado-IMG_20190122_0001

Exit mobile version