Embaixador Carlos Alberto Fonseca satisfeito com o funcionamento do Consulado-Geral de Angola em Lisboa

O novo embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, visitou na passada sexta-feira, 13, as instalações do Consulado-Geral de Angola em Lisboa, tendo-se mostrado satisfeito com o nível de trabalho desenvolvido e a organização apresentada pela missão consular de Angola em Lisboa.

Em cerca de três horas de visita, o embaixador Carlos Alberto Fonseca visitou as instalações do Consulado-Geral, manteve contacto directo com funcionários e diplomatas das diferentes áreas e sectores, tendo recebido informações detalhadas sobre as actividades ali desenvolvidas.

“Faço um balanço positivo da visita. Acho que estão criadas as bases de organização e de funcionamento da instituição”, afirmou Carlos Alberto Fonseca.

O embaixador de Angola em Portugal não deixou de destacar o facto de esta ter sido a sua primeira visita oficial, depois de no passado dia 11 de Julho ter apresentado cartas credenciais ao Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

” É a missão consular que está mais próxima, é a primeira e mais antiga, é aquela que tem maior volume de trabalho e naturalmente por todas estas razões, foi a primeira que comecei por visitar. Saio daqui com uma boa impressão, com uma visão positiva”, disse ainda o embaixador angolano.

Narciso do Espírito Santo Júnior, Cônsul-Geral de Angola em Lisboa, agradeceu a visita e enalteceu o facto da instituição que dirige ter sido a escolhida para a primeira visita oficial do embaixador Carlos Alberto Fonseca.

” Foi uma visita de cortesia do embaixador Carlos Alberto Fonseca. O facto de ter escolhido a nossa instituição para realizar a sua primeira visita oficial, além do simbolismo que este gesto representa, é também um sinal de cordialidade e cooperação institucional. Revela ainda a importância e o papel activo que a nossa instituição tem assumido junto das comunidades angolanas, e finalmente a necessidade que o embaixador Carlos Alberto Fonseca na qualidade de mais alto mandatário do Estado angolano em Portugal, tem de constatar o funcionamento e organização das instituições deste mesmo Estado”, disse Narciso do Espírito Santo Júnior.

Nesta visita, Carlos Alberto Fonseca fez-se acompanhar de altos funcionários da Embaixada de Angola em Portugal com destaque para Isabel Godinho, Ministra-Conselheira.

Estabelecido em 1994, o Consulado -Geral de Angola em Lisboa, trata de assuntos migratórios, registo civil , notariado, comunidades entre outros.

A Mukanda tem alma e identidade angolana
Durante a visita, Carlos Alberto Fonseca, esteve no Sector das Comunidades, onde foi recebido pelo vice-cônsul Mário Silva e foi informado do funcionamento daquela importante área. O trabalho com as diferentes associações académicas, culturais, religiosas, desportivas e filantrópicas, o apoio aos reclusos angolanos , mereceram destaque nesta visita ao sector.

O embaixador de Angola em Portugal recebeu ainda alguns exemplares da revista Mukanda, a primeira publicação oficial da Missão Consular de Angola em Lisboa em 24 anos de existência. Na ocasião defendeu um “trabalho de proximidade com as comunidades” bem como a importância da “divulgação das actividades desenvolvidas em parceria com as associações e demais membros das comunidades”.

A Mukanda é a revista oficial do Consulado-Geral de Angola em Lisboa, tem periodicidade trimestral e é de distribuição gratuita. A Mukanda promove várias dinâmicas históricas , culturais , sociais e geográficas. Valoriza a importância das relações culturais entre as comunidades angolanas, é uma importante realização cultural e literária. Valoriza o património cultural e afectivo dos angolanos espalhados pelo mundo. É uma revista que tem alma e identidade angolana.

Deixe o seu comentário