Embaixadora de Angola em Itália apela ao investimento em energias renováveis

kalola Store

A embaixadora angolana em Itália, durante uma vídeo-conferência organizada pela Câmara de Comércio Angola-Itália, defendeu a realização de acções conjuntas, no âmbito da cooperação entre os dois países, para a captação de investimentos no sector das energias renováveis.

Sob o lema “Energias Renováveis e Oportunidades de Investimento do Sector Privado em Angola”, os oradores da conferência manifestaram disponibilidade e interesse em investir no País, assim sejam criadas as necessárias condições.

Para a embaixadora angolana, “este evento acontece num momento em que a cooperação entre os dois países ganha novos espaços, em particular na região de Caraculo (Namibe), onde está em fase de implementação o projecto de uma central fotovoltaica de 50 MWp, ligada à rede de transmissão do Sul de Angola, no âmbito de um acordo de concessão assinado entre a Sonangol e a italiana ENI”.

Segundo a diplomata, a iniciativa enquadra-se na estratégia de Angola para o sector da electricidade, destinada a promover energias renováveis, reduzir o consumo de gasóleo e custos operacionais, bem como as emissões de gases de efeito estufa em cerca de 20 mil tCO2eq por ano.

As oportunidades para o sector privado

Fátima Jardim disse que “as oportunidades do sector privado no pós-Covid-19 podem acelerar os aspectos do desenvolvimento sustentável, com o relançamento da economia e proporcionar novas soluções, pois, Angola tem opções estratégicas bem definidas, de acordo com a sua Agenda Nacional de Desenvolvimento”.

Nessa perspectiva, a diplomata afirmou que o Governo tem trabalhado na promoção do desenvolvimento sustentável através do uso de energias limpas e renováveis, reiterando necessidade de continuar a parceria com a Câmara de Comércio Angola-Itália e as entidades italianas, no âmbito da diversificação do sector energético.

A embaixadora espera ser possível trabalhar no sentido da estabilidade económica e social mediante a acção de diversas entidades, nomeadamente as câmaras de comércio, a classe empresarial e parcerias público-privadas.

Fátima Jardim reforçou o convite aos empresários italianos para visitarem o País e, assim, conhecerem in loco todas as suas potencialidades.

Mário Cabrini e Hélder Cardoso, presidente e o vice-presidente da Câmara de Comércio Angola-Itália, respectivamente, enalteceram as contribuições dos participantes, destacando a posição de Angola entre os países alvo de investimentos de grande impacto.

Na conferência participaram o presidente do Conselho de Administração da AIPEX, António Henriques da Silva, Marino Bulles e Serafim Silveira, representantes do Ministério da Energia e Águas, Giza Martins Gaspar, do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, Túlio Cravo, do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), além do novo embaixador de Itália em Angola, Cristiano Gallo, entre outros representantes do sector privado italiano.

Com Jornal de Angola

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.