«Engraçamento» há SWAG no Kilamba

«É engraçante». Esta terá sido a pérola «mais-maior» da colecção individual que o Papá Suégue exibiu na última sexta-feira quando em conversa com uma Júlia qualquer coisa, no «Fala Juventude» da Rádio Cazenga. Nunca tinha ouvido falar de nenhum deles: nem do artista nem da jornalista nem do programa. No fim, fiquei a saber que o Papá Suégue é um rapazito saído do Cazenga mais profundo e sofredor, que sonha chegar ao Jet-7 por via das musicalidades duras do Ku, tendo como sonho mais imediato o de viver no Kilamba. Aliás terá sido uma canção sua e inspirada na maior cidade-dormitório do país que o fez conhecido. Valeu-lhe, em inclusive, uma promessa de que receberia um apartamento lá. De resto, quando eu sintonizei o programa estava o rapaz a rogar ao governador Higino Carneiro para que não se esquece-se de honrar a sua promessa. Estranhamente, ele mudou o discurso, falando como se já tivesse recebido o cúbico. Para mim, alguém lhe deu um toque para assim proceder, ludibriando os seus amigos que lhe ligaram para felicitá-lo. Duvido que Higino Carneiro não honre o compromisso, só que há as vezes muita bandidagem : Há casos em que o chefe manda dar um Patrol, mais o ajudante entrega um i10 quando o faz…
O kuduro é muito importante para a elevação cultural do nosso povo (hahahahahahhahah). Basta ver que até é uma das maiores bandeiras do país lá fora. As nossas crianças e jovens adoram o kuduro. Por exemplo, a minha neta cassula, que fez um ano no inicio deste mês, já cantava e dançava (o olhaaaa) mesmo antes de aprender a dizer mamã ou papá . eu próprio já saltitei como se não tivesse família ao som do «wakimono do Nacobeta». E tem mais: há eventos no país em que a presença do Nagrelha é mais necessária que a de qualquer ajudante do titular do poder executivo. E o Papá Suégue parece ir também bem encaminhado neste sentido. O kuduro é vida.

No entanto, embora tenha já, demonstrado que tem jeito para cantar kuduro, o Papá Swag pareceu-me ter enormes dificuldades para organizar um discurso mais ou menos entendível. Parecia até que ele respondia às perguntas da entrevistadora em mandarim, em meio a uns waweras e outros foreves. 

Porém, o que mais me complicou foi quando ele disse que está com um pé na faculdade pois já tem o médio concluído. Porra eu acho que ele mentiu ao público, porque, quem tem o curso médio e fala como o Papá Suégue fala, alguma coisa de muito grave aconteceu, por culpas de quem é o responsável pela educação. Eu diria mesmo que se trata de um crime contra a humanidade, a pedir a demissão, a prisão e por fim o julgamento de quem bolou as reformas educativas que estamos com elas. É «Engrançante» o nosso país.

AH, quase me esquecia : hoje é o dia do Educador, gente com quem tenho alguma afinidade, Uma vez que também sou professor, embora nunca tenha exercido a profissão. Eu acabei o curso médio de educação, na especialidade de história e geografia, em 1984, no INE Garcia Neto. Portanto, tenho de me solidarizar com esta malta. Daí a minha preocupação com a educação deste e outros papás swags do nosso país.

#vivenciaspress #vivenciaspressnews #vpnews