Estado angolano recupera Hotel de Convenções de Talatona (HCTA)

O Estado angolano recuperou o Hotel de Convenções de Talatona (HCTA), classificado com cinco estrelas. O hotel foi financiado pela empresa pública Sonangol no período em que Manuel Domingos Vicente (ex -vice-presidente da República), era o presidente do conselho de administração.

A obra, orçada em mais de 200 milhões de dólares, após o pagamento e construção foi entregue para exploração, por um período de 20 anos, a uma empresa privada com bónus à partida de 12 milhões de dólares e um contrato com traços danosos e lesivos ao Estado.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Manuel Domingos Vicente, à época presidente do conselho de administração da Sonangol, assinou, a 22 de Setembro de 2009, o contrato de gestão do Hotel de Convenções de Talatona (HCTA) com a Dream’s Leisure -Hotelaria e Turismo S.A, representada por Carlos Filipe Correia de Almeida. Esta empresa foi criada a 9 de Setembro de 2009, meros 13 dias antes da assinatura do contrato com Manuel Vicente. Uma vez que a vigência do contrato de gestão é de 20 anos, a Dream’s Leisure tem ainda mais 10 anos de gestão do hotel, até 2029, segundo avança o portal Maka Angola de Rafael Marques em relatório publicado no dia 17 de Julho do corrente.

A Dream’s Leisure foi criada pela Riverstone Oaks Corporation (ROC), cujos sócios reais são Manuel Domingos Vicente, Francisco Maria de Lemos e Orlando Veloso. À data da sua criação, os três cidadãos exerciam, respectivamente, as funções de presidente do conselho de administração da Sonangol, administrador financeiro e director da Direcção de Engenharia, este último com responsabilidade pelos projectos imobiliários.

No acto da constituição da Dream’s Leisure, a ROC foi representada por Norberto Couto Marcolino, reportado como sobrinho de Manuel Vicente.

A actual presidente do conselho de administração da Dream’s Leisure é Sandra Quengue Dias dos Santos Joaquim, esposa de Orlando Veloso.

Documento verificados pelo portal Maka Angola revelam que, nos 10 anos de gestão, a Dream’s Leisure apenas “devolveu” 11 milhões dos 12 milhões de dólares que lhe foram entregues pela Sonangol. Pagou seis milhões de dólares em 2015 e os restantes cinco em 2017.

Contrato de limpeza do Palácio Presidencial da Cidade Alta avaliado em 70 milhões de dólares

O Presidente da República, João Lourenço cancelou um contrato de limpeza do Palácio Presidencial da Cidade Alta que custou ao Estado angolano 70 milhões de dólares em dois anos.

A gestão do Palácio Presidencial da Cidade Alta e dos edifícios que fazem parte do seu complexo protocolar estava a cargo de uma empresa privada de gestores públicos .

A empresa Riverstone Oaks Corporations (ROC) assinou, em nome da SG Services -Lda, dois contratos relativos à gestão operacional e manutenção preventiva do Palácio Presidencial da Cidade Alta.

A Riverstone Oaks Corporations é uma empresa de direito angolano e que tem como sócios Manuel Domingos Vicente, Francisco Maria de Lemos e Orlando Veloso.

Fontes : Maka Angola e Jornal de Angola

Deixe o seu comentário