Fitch desce perspectiva de evolução de Angola para negativa e mantém rating no lixo.

“A revisão da Perspectiva de Evolução da economia de Estável para Negativa reflecte a deterioração das métricas da dívida, a contínua queda das reservas externas e uma recuperação económica adiada e mais lenta do que o previsto”, escrevem os analistas na explicação que sustenta a acção de “rating”.

A Fitch mantém a opinião sobre a qualidade do crédito soberano em B, abaixo da recomendação de investimento, ou seja, “lixo” ou “junk”, como é normalmente conhecido.

publicidade

“O nível de dívida pública continuou a aumentar de 80,2% do PIB, em 2018, para 83,8% este ano, segundo as nossas previsões”, escreve a Fitch, notando que este rácio está “bem acima da média dos países com uma nota ‘B’, nos 59,1%.

O nível de dívidas seria ainda maior se as contas da Sonangol fossem incluídas, o que elevaria 88,8% este ano, diz a Fitch, notando que uma parte desta deterioração nas métricas da dívida “é o resultado da depreciação do Kwanza, apesar de alguns dos riscos sobre a liquidez da moeda externa estão mitigados, de alguma forma, pelo facto de o Governo receber a maioria das suas receitas em dólares”.

Fonte: Lusa.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Deixe o seu comentário