França: “A Cultura de Paz e o Diálogo Inter-religioso: A Experiência de Angola”

Angola apresenta o tema sobre “A Cultura de Paz e o Diálogo Inter-religioso: A Experiência de Angola”, em Paris-França.

O Embaixador Permanente da Delegação da República de Angola junto da UNESCO, Diekumpuna Sita N’sadisi José, coadjuvado por Francisco de Castro Maria, Director Geral do Instituto Nacional para os Assuntos Religiosos do Ministério da Cultura, fez nesta quarta-feira, 19 de Setembro de 2018, uma apresentação sobre “A Cultura de Paz e o Diálogo Inter-religioso: A Experiência de Angola”. Esta apresentação esteve inserida no Painel 8, com o tema “Como é que a consciência da multiplicidade da fé influencia a educação? Partilha de experiências sobre o diálogo Inter-religioso”, marcando o último dia da realização da Conferência Internacional Sobre a Paz, que decorreu em Paris, França, de 17 a 19 de Setembro corrente.

 

Durante a sua exposição, o Embaixador Angolano junto da UNESCO, descreveu o percurso triste trilhado pelos angolanos durante o período do conflito armado, e os esforços por eles empreendido para o alcance da paz, tendo apresentado em imagens, uma visão geral sobre o contributo das igrejas angolanas para o processo de promoção da paz e consolidação da reconciliação nacional. Essas imagens mostraram alguns sinais típicos da escala da violência das hostilidades sofridas durante a guerra civil de 1975 em Angola, a data da ascensão do país à independência, até Fevereiro de 2002.

Foi, igualmente, retratado o quadro institucional para o exercício da liberdade de religião, crença e culto em Angola, e as iniciativas de mediação empreendidas com as partes em conflito, bem como a exaltação das populações à tolerância e ao apaziguamento dos espíritos. Entende-se que o perdão e a reconciliação são a chave para a construção de uma paz duradoura, daí até hoje, 16 anos depois, os angolanos vivem juntos em confiança e harmonia e trabalham para a evolução positiva da democracia multipartidária e para desenvolver o bem-estar sustentável e colectivo.

Ao terminar a sua apresentação, Diekumpuna Sita N’sadisi José, referiu que no dia 4 de Abril de cada ano, os actos comemorativos da assinatura do Acordo de Paz são celebrados em todo o território nacional, com cultos ecuménicos, com a participação dos líderes e fiéis de todas as denominações cristãs e religiosas e da sociedade civil, demonstrando a coexistência pacífica de todos e a promoção harmoniosa do diálogo inter-religioso.

Deixe o seu comentário