Francisco Ramos da Cruz é condecorado com medalha Cruz Naval de 2ª classe

O Adido de Defesa Adjunto da Embaixada de Angola em Portugal, Francisco Ramos da Cruz, foi condecorado, nesta terça-feira, em Lisboa, com a medalha Cruz Naval de segunda classe, pelo Estado – Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional daquele país luso.

A imposição da distinção ao também tenente-coronel, que está em fim de missão em Portugal, coube ao vice-chefe do Estado Maior da Armada, Mendes Calado, que representou o almirante António Silva Ribeiro.

Durante a cerimónia, foi lida uma mensagem em que é destacada a figura do tenente-coronel, Francisco Ramos da Cruz, que ao longo dos quatro anos de missão em Portugal foi evidente a sua proactividade, tendo desenvolvimento uma constante ligação entre as duas marinhas, garantindo respostas, em tempo, às solicitações que lhe foram dirigidas, factor que contribui decisivamente para prestigiar as acções desenvolvidas pela Marinha Portuguesa em Portugal.

No desempenho das suas funções, demonstrou ser bastante diligente no apoio às solicitações e necessidades da marinha portuguesa.

” O seu profissionalismo extraordinário e desempenho em muito contribuíram, não só para o sucesso dos intercâmbios de embarque de cadetes e oficiais da Marinha Portuguesa e da Marinha de Guerra Angolana, mas também como elemento facilitador e integrador para a frequência do mestrado integrado por parte de 25 alunos da Academia Naval de Angola na Escola Naval e ainda pela frequência do estágio de longa duração por parte de 10 guardas- marinha angolana ” , refere a mensagem.

Por sua vez, Francisco Ramos da Cruz disse que o momento é de alegria porque termina a missão com o sentido de dever cumprido e também de tristeza porque acabou por fazer muitos e lidando com novos desafios.

” Eu sou do Exército, mas lidei com a Força Aérea e a Marinha, aliás, acabo de ser distinguido pela Marinha que nem é o meu ramo. Isso enaltece-me bastante, podemos dizer que Angola cumpriu com o que se propôs e ainda bem que isso foi enaltecido pela outra parte ” , referiu.

A condecoração, segundo o tenente-coronel, representa muito mais para o país porque é Angola que acaba por ser distinguida porque afinal de contas estive em missão em Portugal em representação da República de Angola e das Forças Armadas Angolanas ( FAA).

” Tenho um forte compromisso, desde que jurei a bandeira, de dar sempre o meu melhor em prol das FAA e da República de Angola na defesa da integridade territorial e de todos angolanos ” acrescentou.

O tenente -coronel Ramos da Cruz tem já distinções com as medalhas do combate na defesa do Cuito- Cuanavale, assalto à Mavinga na ” Operação Zebra”, Andulo e Bailundo e na defesa do Uíge. Bem como distinções no quadro da cooperação a nível da SADC. O Adido de Defesa Adjunto da Embaixada de Angola em Portugal é doutorando em História, Estudos de Defesa e Segurança pela Academia Militar Portuguesa e ISCTE – IUL.

Em quase 42 anos de Angola independente, Francisco Ramos da Cruz é o primeiro diplomata militar a ser agraciado com esta distinção pela Marinha Portuguesa sendo um oficial do ramo militar do Exército.

#vivenciaspress #vivenciaspressnews #vpnews #angola #lusofonia#portugal #lisboa #condecoracao #franciscoramosdacruz

Deixe o seu comentário