Fundação Merck e primeira-dama de Moçambique anunciam o Prémio de Jornalismo “Fique em Casa”

kalola Store

A Fundação Merck marca o Dia Mundial da Saúde em conjunto com a Primeira Dama de Moçambique para aumentar a conscientização sobre o Coronavírus

A Fundação Merck (www.Merck-Foundation.com), o braço filantrópico da Merck KGaA Alemanha, com a primeira-dama de Moçambique, Isaura Ferrão Nyusi, anunciaram o convite à apresentação de candidaturas para o Prémio de Jornalismo “Fique em Casa” em Moçambique e pelo restante continente africano. O tema dos prémios é: Aumentar a consciencialização sobre como manter-se seguro, física e mentalmente saudável durante o bloqueio do Coronavírus.

A Dr.ª Rasha Kelej, CEO da Merck Foundation, explicou: “É assim que comemoramos o Dia Mundial da Saúde. O Prémio de Jornalismo ‘Fique em Casa’ incentivará os media a sensibilizar as nossas comunidades. Aumentará a consciencialização sobre o coronavírus nas nossas comunidades e contribuirá para apoiar os profissionais de saúde que estão na vanguarda da resposta à covid-19 – fornecendo tratamento e assistência de alta qualidade, que aumentará os seus grandes esforços na liderança do diálogo comunitário para resolver medos e perguntas. Os nossos corações e pensamentos estão com eles.”

“Este período conturbado devido à pandemia do coronavírus é difícil para todos – quer física quer mentalmente. Enquanto a maioria dos países está sob isolamento total ou com restrições de circulação, as pessoas não sabem como lidar com a situação. O Distanciamento Social é a nossa Responsabilidade Social e a única maneira de travar o coronavírus, no entanto, será preciso muita coragem e disciplina para praticá-lo. Cuidar bem da sua saúde mental e física é importante durante este período. Por isso, decidimos criar estes prémios para a gratificação de jornalistas que estejam a consciencializar da maneira mais eficaz e criativa sobre como manter-se seguro, física e mentalmente saudável ​​durante esta fase”, acrescentou a Dr.ª Rasha Kelej.

Os prémios estão abertos a todos os jornalistas, das plataformas online, rádio e multimédia de Moçambique e de outros países africanos de línguas portuguesa, inglesa, francesa e árabe. Os trabalhos jornalísticos mais criativos e influentes, com o objectivo de consciencializar e sensibilizar as comunidades sobre esse tópico regularmente, serão elegíveis para os prémios.

A Fundação Merck estenderá os prémios para incluir países do Médio Oriente, da América Latina e da Ásia nos próximos dias para envolver todos os jornalistas do Hemisfério Sul. 

“Como a maioria das pessoas está confinada em suas casas, elas passam muito tempo a ler e ouvir notícias em diferentes plataformas. Profissionais de media é a vossa hora de ajudarem as pessoas a cuidarem bem da sua saúde mental e física durante esses momentos conturbados, através dos vossos trabalhos criativos, informativos e motivadores. Podem orientá-los para se ajustarem à sua nova rotina e ritmo de vida”, enfatizou a Dr.ª Rasha Kelej.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.