Governador Provincial de Luanda presente na sessão do conselho de auscultação das comunidades

O Governador Provincial de Luanda, Sérgio Luther Rescova Joaquim, orientou hoje no Auditório do (IGCA) os trabalhos da primeira Primeira Sessão de Auscultação das Comunidades.

O encontro, que reuniu os Vice Governadores, Titulares dos Órgãos de Direcção do Governo Provincial e dos Municípios, altos responsáveis das Forças Armadas Angolanas (FAA), Polícia Nacional, representantes de Partidos Políticos e Coligação, Organizações da sociedade civil, Instituições de educação e ensino e organismos do sector empresarial publico e privado, autoridades tradicionais, igrejas, músicos, desportistas, visa promover uma governação mais inclusiva.

publicidade

Nesta primeira sessão, os mais de 280 Conselheiros receberam explicações de alguns sectores chaves como a Educação, Saúde, Saneamento básico, Energia e Águas, bem como os projectos impactantes em curso em Luanda.

Visivelmente satisfeitos pela abertura e o nível de organização, cerca de 45 conselheiros tiveram a palavra e falaram dos problemas locais, sendo que deram sugestões em relação a vários assuntos, uma vez que a Educação, Saúde e Segurança foram os temas que mais tempo consumiram nos debates.

No final dos trabalhos, o Governador Provincial agradeceu a presença de todos os Conselheiros, tendo sublinhado que o Conselho não visa substituir os responsáveis que no dia-a-dia estão mais próximos dos cidadãos e receber deles as devidas contribuições e críticas construtivas, que na verdade devem servir de tónica para os engajar nas soluções, porque as boas iniciativas estão nas comunidades.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

“Temos sim muitos problemas grandes ou estruturantes, mas não podemos esquecer as pequenas coisas para resolver”, frisou o dirigente que mais adiante acrescentou, “nenhum governante por mais habilidoso e competente que seja é capaz de conhecer, acompanhar e resolver os problemas sozinho, desde a comuna, distrito, município até ao Governo Provincial”.

Sérgio Luther Rescova Joaquim mostrou-se de igual modo preocupado com o vandalismo dos bens públicos, ocupações ilegais, a actuação errada de alguns agentes fiscais, comercialização de alimentos em lugares inapropriados. Porém, encorajou os Conselheiros a perceber que nada será impossível, desde que haja vontade, união e acima de tudo o respeito pelas Leis.

O Conselho de Auscultação das Comunidades foi criada a Luz da LEI n.º 13/16 de 12 de Setembro – da Administração Local do Estado e tem como objectivo promover a governação inclusiva e participativa.

“JUNTOS É POSSÍVEL”

Luanda aos 03 de Junho de 2019

Deixe o seu comentário