Governo angolano desbloqueia transladação de ex-combatentes portugueses

kalola Store

O Governo angolano vai desbloquear o processo de transladação dos corpos de ex-combatentes portugueses que foram sepultados nas ex-colónias e cujo o número poderá ascender a 400.

A garantia, apurou o Expresso, chegou esta semana ao Palácio de Belém. Um telegrama enviado ao chefe da Casa Civil da Presidência da República portuguesa informa que o ministro angolano dos Antigo Combatentes e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, já comunicou por carta à Liga dos Combatentes de Portugal que João Lourenço deu autorização para “estabelecer as conversações e operacionalizar”, com vista à “localização, exumação, transporte e deposição dos restos mortais de combatentes portugueses tombados em Angola na guerra do Ultramar”.

O assunto, que foi abordado entre os dois Presidentes da República durante a recente visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Angola, é uma das reivindicações da Liga dos Combatentes portugueses.

Em Outubro, numa concentração frente à Assembleia da República, o porta-voz do movimento Combatentes do Ultramar em Luta denunciou o facto de “ao fim de 40 anos ainda restarem camaradas cobardemente abandonados em África” e referiu que “a principal exigência” que colocavam ao poder político era “a transladação dos corpos” dos militares portugueses sepultados nas ex-colónias.

Fonte: Expresso.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.