Governo angolano gasta anualmente 4 milhões de euros com doentes no estrangeiro

O Governo angolano gasta anualmente mais de quatro milhões de euros para a evacuação e tratamento de doentes com diversas patologias no exterior do país, deu a conhecer, a ministra da Saúde, Silvia Paula Lutucuta.

A governante que falava sábado no final de uma visita de dois dias à província do Cuando-Cubango, disse que a evacuação de doentes ao exterior do país tem um preço muito elevado para os cofres do Estado, além de criar constrangimentos ao Orçamento Geral do Estado (OGE).

Reconheceu que caso o país tivesse unidades hospitalares e especialistas à altura, os recursos financeiros gastos com a evacuação de doentes seriam canalizados para outros projectos essenciais para o bem-estar social da população.

“Por exemplo, a evacuação de um paciente para tratamento médico em ortopedia custa, em média, cerca de 15 mil euros em alguns países europeus, daí a necessidade de criamos condições a nível interno para se inverter o quadro que considero bastante preocupante”, precisou .

Mas ainda assim, a ministra da Saúde está optimista quanto ao futuro, justificando que estão a ser implementadas novas medidas que passam pelo reforço da construção de mais hospitais devidamente apetrechados com equipamentos modernos e a admissão de quadros altamente qualificados.

O Sector de Saúde da Embaixada de Angola em Portugal controla 225 doentes, dos quais 100 fazem hemodiálise e outros sofreram transplantes.

A dívida do Sector de Saúde junto das autoridades portuguesas está calculada em mais de 5 milhões de euros.

Fonte: Jornal de Angola .

Deixe o seu comentário