Governo angolano quer implementar transporte escolar grátis para alunos e professores

kalola Store

Angola está “fortemente empenhada” no lançamento do Programa de Transporte Escolar Grátis para alunos e professores até ao primeiro ciclo, bem como “garantir a segurança do setor aéreo e reforçar a sua credibilidade internacional”, foi hoje anunciado.

A informação foi transmitida hoje pelo ministro dos Transportes de Angola, Augusto Tomás, quando discursava na abertura do ‘workshop’ sobre a atualização do Plano Diretor Nacional dos Setor dos Transportes em Angola.

De acordo com o governante, a pretensão do setor em lançar o Programa de Transporte Escolar Grátis tem respaldo na Lei de Bases do Sistema de Educação e Ensino no país, sendo que a garantia do setor aéreo deverá passar pelo “reforço de capacidades de competências do Instituto Nacional de Aviação Civil”.

“E da implementação da segunda fase do programa de gestão e controlo do espaço aéreo civil”, sublinhou, adiantando que o setor tenciona ainda promover a integração das diferentes companhias aéreas privadas nacionais, interessadas numa única empresa liderada pela transportadora aérea estatal (TAAG).

O governante que falava na abertura do ato, que decorreu, em Luanda, e onde esteve igualmente em avaliação o estudo de viabilidade preliminar para ligação ferroviária entre o Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB) e a Zâmbia, o governante assinalou ainda a necessidade de se fomentar no país a especialização de quadros para o setor.

“Quadros específicos para hidrografia, cartografia, oceanografia, navegação e a sinalização náutica, incorporando metas concretas na atividade dos respetivos institutos”, referiu.

Na sua intervenção, Augusto Tomás considerou também que a iniciativa privada no setor dos transportes e da logística tem quase brilhado, pela sua fraca presença, defendendo por isso a intervenção dos privados na construção e reabilitação de infraestruturas de transportes e logística.

“E também no financiamento e na gestão dessas mesmas infraestruturas e na operação de diferentes modos de transporte. O Estado angolano tem que reservar para si, fundamentalmente, um papel de gestão estratégica do setor dos transportes e logística a nível global do país”, sustentou.

Sobre o estudo de viabilidade preliminar para ligação ferroviária entre o CFB e a Zâmbia, o titular da pasta dos Transportes assinalou a sua importância, porque, no seu entender, daí devem advir “medidas mais adequadas para a produtividade e competitividade, que incluem uma utilização mais sustentável dos recursos”.

Para o governante, o Estado deve ainda se preocupar com a formação do capital humano para os setores da logística e transportes, tendo anunciado, a entrada em funcionamento de três centros de formação profissional em gestão, logística e transportes, nas províncias de Luanda, Huambo e Huíla.

Consolidar os processos de reestruturação e refundação da TAAG e da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA), melhorar a competitividade do setor portuário nacional e do transporte marítimo, relativamente às boas práticas internacionais do ramo, constam ainda as prioridades do setor.

O ‘workshop’ sobre a atualização do Plano Diretor Nacional dos Setor dos Transportes em Angola e ainda de avaliação ao estudo de viabilidade preliminar da ligação ferroviária entre o CFB e a Zâmbia juntou em Luanda presidentes das empresas públicas do setor, diretores nacionais e vice-governadores provinciais.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.