Guiné-Bissau é o país com mais casos de covid-19 entre PALOP

kalola Store

O número de infecções devido à covid-19 na Guiné-Bissau aumentou hoje para 564, mantendo-se os dois mortos, de acordo com os dados divulgados pelo coordenador do Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES), Dionísio Cumba, na conferência de imprensa diária sobre a evolução da doença no país.

“O nosso país acumula hoje 564 testes positivos por covid-19, incluindo 25 recuperados e dois óbitos”

O número de infectados aumentou assim de 475 para 564 e houve mais uma pessoa recuperada do que em relação aos últimos números, que tinham sido divulgados na terça-feira, dia 5.

Nas declarações aos jornalistas, o coordenador do COES afirmou também que o Laboratório Nacional de Saúde Pública tem “capacidade de fazer testes e tem equipamentos e pessoas preparadas para isso”.

Nos últimos dias, muitos guineenses têm questionado os resultados dos testes que são feitos pelo laboratório nacional da Saúde Pública em Bissau.

Recorde-se que, no âmbito do combate à pandemia, o Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, tinha prolongado o estado de emergência no país até ao próximo dia 11 de maio, segunda-feira.

Como meio de combater a covid-19, as autoridades guineenses tinham já encerrado as fronteiras e os serviços não essenciais (incluindo restaures, bares e discotecas e locais de culto religioso), proibido a circulação de transportes urbanos e interurbanos e limitado a circulação de pessoas entre as 7h e as 14h horas.

Em África, o número de mortos devido à covid-19 ultrapassou hoje os dois mil (2.012), havendo mais de 51 mil casos da doença registados, distribuídos por 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

De entre os PALOP, a Guiné-Bissau é o país que regista maior número de infectados, à data.

Fonte: Interlusófona

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.