Introdução do IVA em Angola deve começar pelas grandes empresas

O Fundo Monetário Internacional defende que a aplicação do IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) em Angola deverá ser progressiva, a partir de 01 de janeiro de 2019, começando nas grandes empresas e sendo depois alargada a base tributária.

A posição foi transmitida hoje, em Luanda, pelo chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Angola, Ricardo Velloso, na conferência de imprensa de conclusão de duas semanas de reuniões dos especialistas daquela organização com o Governo e instituições angolanas, no âmbito das consultas regulares ao abrigo do Artigo IV.

“Eu acho que o plano atual é de que ele seja aplicado primeiro aos grandes contribuintes, que estão mais preparados para este tipo de imposto, e ao longo dos próximos anos que a base seja ampliada. Acho que esta é uma maneira interessante de, por um lado, implementá-lo o mais rápido possível, mas por outro lado implementá-lo de uma maneira flexível”, apontou Ricardo Velloso.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Fonte: Lusa

Deixe o seu comentário

error: conteúdo protegido
%d bloggers like this: