Ironías irónicas inconscientes

Divirto-me muito a ver as coisas que as pessoas dizem e fazem com tanta ironia, sem mesmo se aperceberem, ou seja, de forma inconsciente.

O exemplo clássico é daquelas pessoas que escrevem no seu mural do Facebook:

“Eu não preciso da opinião de ninguém, eu vivo a minha vida e não quero que ninguém se meta nela.”

Pois… mas está a escrever isto no Facebook, que é um mural de opiniões através de comentários, de aprovações através dos “likes”, e onde tudo o que se mete lá torna-se público. Então a pessoa faz essa declaração que parece super independente da vida, mas sim ela precisa de opinião e está mesmo a pedir que se metam na vida dela. Senão manteria esse faria esse desabafo em privado, dentro da cabeça dela.

Mas isto não é o mais grave. Há coisas muito tóxicas a acontecer a toda a hora, todos os dias da nossa vida, com pessoas muito próximas. Se não temos cuidado, por querer agradar essas pessoas, essas irónicas inconscientes, acabarão por influenciar-nos.

Sabem quando uma pessoa está a falar de moral e ética, assuntos mundialmente conhecidos, e ao falar sobre isso, entusiasma-se tanto que acaba por perder a ética?

Um exemplo prático: muitas pessoas que já criticaram o Trump, ao fazerem-no, disseram coisas iguais ou piores sobre ele, ao falar dele. Irónico não acham?

Ou as pessoas que quando cometem um erro, conseguem encontrar sempre um pretexto para esse erro ter acontecido, há sempre algo que estava fora do controlo dela, que é responsável pelo seu erro. Mas quando outro erra, o irónico inconsciente ataca a identidade da pessoa. No caso dos outros, a pessoa já é um monte de nomes maus. No caso dela, há sempre uma desculpa. Irónico não acham?

Ou quando alguém que matou é punido com morte? A morte não foi certa no caso do réu, mas é certa aplicada ao réu… Irónico não acham?

Ou quando alguém te fala de Deus, que supostamente é amor, mas fala-te com palavras de medo, dúvida, e raiva, porque acredita que só ele está certo. Irónico não acham?

Ou quando as pessoas discutem muito sobre a sua opinião, falam sobre a sua opinião, defendem-na com unhas e dentes, com tanta cegueira que esquecem-se que é apenas uma opinião, como outra qualquer. Se alguém tem o direito a dar a sua opinião, porque é que os outros também não podem dar? Assim o que está a dar não é a sua opinião, é uma lei. A maioria fala dos seus pontos de vista como se fossem os únicos certos.

Depois dizem muito aquela frase: “Só estou a dar a minha opinião, todos temos direito ou não?” Irónico não acham?

Ou quando alguém fala mal de alguém que fala mal das pessoas. “Aquela mulher está sempre a falar mal das pessoas. Que parva!” Irónico como também acabam por fazer o mesmo. Não acham?

Podia ficar a dar exemplos a vida toda, mas acredito não ser necessário para que se entenda a quantidade de vezes que somos influenciados no dia-a-dia, por ironias que protegem o nosso ego.

Na verdade é disso que se trata. Do nosso ego. De queremos saber tudo, e mostrar que sabemos tudo.

A vida mostrou-me que quem realmente sabe, não discute, não dá respostas, não luta por impôr a sua vontade… Simplesmente partilha o que tem. Simplesmente dá, sem querer nada em troca! Sem querer reconhecimento, aplausos, ou um simples “tens razão.”

A razão não existe, e as opiniões dependem da realidade de cada um. E a realidade, cada um cria a sua. E isto é também só uma opinião, a minha 🙂

Até para a semana!