João Lourenço admite possibilidade de revisão constitucional durante o seu mandato

A informação foi avançada pelo chefe de Estado angolano, João Lourenço, durante um encontro com 350 cidadãos que representavam a comunidade angolana residente em Portugal, realizado esta sexta-feira, 23, no Hotel Intercontinental, em Lisboa.

João Lourenço, respondia uma série de preocupações apontadas pelos presentes sobre o voto na diáspora e a eleição de representantes das comunidades angolanas no exterior na Assembleia Nacional.

publicidade

“A anterior Constituição [ a de 1992]previa a eleição de três deputados da diáspora, portanto, a Assembleia Nacional era composta por 223 deputados. Os três deputados seriam eleitos pela diáspora. Esta possibilidade não está Constituição em vigor [ a de Fevereiro de 2010]”, disse o chefe de Estado angolano.

João Lourenço prosseguiu o seu discurso, admitindo a possibilidade de uma revisão constitucional nos próximos tempos.

“É um problema. Como resolver? Só mexendo na Constituição. Eu não estou a dizer que seja impossível, isto não é nenhuma impossibilidade. Ela própria [a Constituição], define situações em que pode haver revisões constitucionais para se fazer alterações. Portanto, não é nada que seja impossível”, avançou o Presidente da República.

O encontro contou com actuações da cantora lírica Té Macedo, do grupo de música tradicional, Jovens do Hungo e do coro da Igreja Metodista Evangélica de Lisboa.

1 comments

Deixe o seu comentário