João Lourenço cancela viagem que o levaria sábado a uma escala em Cabo Verde

De acordo com uma fonte da Presidência da República de Cabo Verde, a viagem foi cancelada por “motivos de agenda”.

O encontro entre os chefes de Estado angolano e cabo-verdiano, previsto para sábado na Ilha do Sal, foi revelado pelo chefe de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, na sua página pessoal na rede social Facebook.

Em Setembro, o chefe de Estado angolano fez uma escala na ilha do Sal, antes de seguir viagem para os Estados Unidos da América, por ocasião da Assembleia-Geral das Nações Unidas.

João Lourenço efectuaria uma visita privada a localidade de Orlando, nos Estados Unidos da América.

Segundo uma fonte da Vivências Press News, o Presidente da República, João Lourenço, terá sido aconselhado a adiar a viagem que o levaria para os EUA, por causa do estado de saúde da ex-ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco Correia da Conceição, que se encontra internada nos cuidados intensivos da Clínica Girassol, após uma alegada tentativa de suicídio.

De acordo com o Novo Jornal, a equipa médica que assistiu a ex-ministra confirmou aos agentes do Serviço de Investigação Criminal (SIC), a informação que circulava nas redes sociais, de que a tentativa de suicídio se seguiu a uma “forte depressão” após a notícia da sua exoneração.

Victória Francisco Correia da Conceição, 64 anos, é mãe de quatro filhos, é membro do Comité Central do MPLA.

“Era previsível este adiamento da viagem de João Lourenço e acima de tudo porque se tratava de uma viagem privada . Victória Correia da Conceição foi membro do seu executivo durante quinze meses e fez parte da equipa que ele escolheu depois de ter sido empossado. Estando ela a passar por um momento delicado de saúde, entre a vida e a morte, seria pouco ético e deselegante da parte do Presidente ausentar-se do país”, disse uma fonte da Vivências Press News.

Até agora não há um pronunciamento oficial sobre o estado de saúde da antiga ministra.

“É uma situação muito complicada , sensível e que deve ser acompanhada com muita prudência. Até ao nível da imprensa pública, o assunto está ser tratado com muitas reservas para evitar o campo da especulação e da desinformação. João Lourenço e os seus auxiliares sabem bem o valor e o poder da comunicação e da imagem, acompanham o que circula na imprensa e nas redes sociais, por isso, nesta fase a sua presença em Angola é fundamental”, afirmou a fonte.

Fontes : Lusa ,Vpnews.

Deixe o seu comentário