João Lourenço considerado um dos 100 africanos mais influentes

Segundo o The Africa Report, João Lourenço tem a “tarefa de tocar o país para uma nova era” e destaca os desafios do chefe de Estado angolano para a diversificação da economia, transparência e livre competição política.

“A nova vassoura de Angola ainda está a varrer os remanescentes do anterior regime corrupto, mas ele será capaz de dar ao país uma nova imagem, um novo rumo ? O júri está decidido sobre isso, e o MPLA, no poder, parece demasiado decidido a manter a sua mão de ferro para permitir muita transparência ou livre competição política. Ainda há muito trabalho a ser feito para colocar a economia dependente do petróleo em bases mais sólidas, por isso há muitos desafios que mostrarão se João Lourenço está pronto para a tarefa de colocar o país no caminho de uma nova era”, destaca a publicação.

João Lourenço aparece na posição 82, de uma lista que é liderada pelo empresário nigeriano e homem mais rico de África, Aliko Dangote. Elon Musk da África do Sul surge na segunda posição da lista, seguido pelo seu compatriota e também empresário Koos Beikker. A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi surge na quarta-feira posição e o apresentador de televisão sul-africano, Trevor Noah fecha o “top 5” da lista .

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

O economista e docente universitário da Guiné-Bissau, Carlos Lopes surge na posição 85 e é destacado como um “líder intelectual” . O também antigo chefe da Comissão Económica das Nações Unidas para África tem estado a trabalhar na adaptação de um “New Green Deal” para África, tentando “pressionar os formuladores de políticas” sobre como se “adaptar à mudança climática e impulsionar a industrialização ao mesmo tempo”.

PCA da Sonangol na lista dos africanos mais influentes.

Carlos Saturnino, o presidente do conselho de administração da Sonangol é outro angolano que aparece na lista dos 100 africanos mais influentes. O líder da petrolífera estatal angolana surge na posição 99 da lista do The Africa Report, que diz que “a empresa angolana da indústria petrolífera, Sonangol, voltou a ser o motor da economia de Angola.

“Com Carlos Saturnino, a petrolífera estatal Sonangol, registrou uma facturação de 17,7 mil milhões de dólares em 2018. A poderosa empresa tem participações em outros negócios, tal como na operadora de telecomunicações, UNITEL, dando a Saturnino uma enorme influência na trajectória de crescimento do país. O seu novo foco em campos marginais está a aumentar a produção atrasada, num momento em que mais se precisa”, adianta a publicação.

A lista conhecida como “The 100 Most Influential Africans” ( os 100 africanos mais influentes) é a classificação inaugural do The Africa Report sobre as principais figuras africanas que controlam as alavancas do poder em toda a política, negócios, desporto, comunicação e artes: dos bilionários aos pacificadores imprevisíveis e super-estrelas do mundo artístico e também do desporto. A lista foi divulgada no passado dia 01 de Maio.

Criada em 2005 em Paris, a revista The Africa Report é uma publicação mensal e pertence ao mesmo grupo editorial da revista Jeune Afrique. Em 2006,2007 e 2012 venceu o Diageo Africa Business Reporting Award na categoria de melhor órgão de imprensa.

Fonte: The Africa Report.

Deixe o seu comentário