Jornal Expansão passa a ser distribuído em Portugal 

O jornal, que tem como público-alvo empresários, administradores, líderes de opinião ou políticos, entre outros, passa a ser distribuído em Lisboa e no Porto.

O jornalista e director do jornal, Carlos Rosado de Carvalho, explica que “as relações Portugal-Angola são incontornáveis. Os números não mentem: Portugal é o principal fornecedor de Angola e figura entre os principais investidores. Antes da crise, cerca de 10 mil empresas portuguesas exportavam para o mercado angolano “.

Ainda sobre a aposta na distribuição no mercado português, o director do Expansão sublinha que ” mais de 130 mil portugueses estavam registados nos consulados de Portugal em Angola, os quais enviaram cerca de 200 milhões de dólares (179 milhões de euros) sob a forma de remessas de emigrantes, em 2016.

“Oficialmente, os residentes angolanos em Portugal não chegam a 20 mil, mas o número deve subir exponencialmente se juntarmos as pessoas com dupla nacionalidade, os estudantes e outras situações. Esses portugueses e angolanos precisam da melhor informação económica sobre Angola para tomarem as suas decisões. O Expansão tem a obrigação de lhes trazer semanalmente esta informação”, declarou.

O Expansão junta-se assim a outros jornais angolanos que chegaram este ano ao mercado português: ” Vanguarda “( generalista), “Mercado” (económico) e a revista “Rumo”.

Além desta publicação económica, o grupo Nova Vaga é proprietário do semanário Novo Jornal.