Jornalista e activista Rafael Marques condecorado pelo Presidente da República João Lourenço

O jornalista e activista angolano Rafael Marques foi uma das 70 personalidades e instituições condecoradas esta quinta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, tendo sido distinguido pelo seu empenho na luta contra a corrupção.

Segundo o portal oficial da Presidência da República foram atribuídas três classes de condecoração ( Ordem da Independência, a Ordem do Mérito Civil, e a Medalha de Bravura e do Mérito Cívico e Social) no âmbito do aniversário da Independência Nacional, que o país celebra no próximo dia 11.

publicidade

Os distinguidos “são personalidades reconhecidas pela pátria com percursos destacados enquanto nacionalistas e angolanos que se bateram de modo valente contra o colonialismo, lutaram pela independência e pela construção do Estado angolano”.

Rafael Marques, de 48 anos, recebeu uma medalha de mérito pela sua participação “pertinente e decisiva para o esforço de construção de Angola”.

Na cerimónia na Cidade Alta, João Lourenço destacou o papel de quem, como o jornalista, “desde muito cedo, teve a coragem de se bater contra a corrupção crescente que acabou por se enraizar” em Angola e elogiou as pessoas que “ao invés de se lamentarem” dos problemas e dificuldades “arregaçam as mangas e vão à luta”.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Além do activista foram distinguidas personalidades como os empresários Carlos Cunha e Rui Santos, o músico Eduardo Paim, o jornalista Sousa Jamba, a bióloga Adjany Costa, e a campeã africana de xadrez Luzia Pires.

O jornalista e activista Rafael Marques foi condenado várias vezes por ter denunciado escândalos do antigo Presidente José Eduardo dos Santos, que deixou o poder em Setembro de 2017, após 38 anos no poder.

O seu sucessor, João Lourenço, prometeu libertar o país da corrupção generalizada atribuída ao Governo do anterior chefe de Estado angolano José Eduardo dos Santos e aos seus familiares e amigos .

Fonte: Lusa.

Deixe o seu comentário